Nova garrafa da Coca-Cola tem uma tampa que não sai

CNN , Danielle Wiener-Bronner
20 mai, 11:32
Coca-Cola

Novas embalagens arrancam no Reino Unido esta semana

A Coca-Cola sabe que as tampas das suas garrafas de refrigerante acabam muitas vezes no lixo. Por isso, está a tentar resolver o problema amarrando-as à garrafa, desde já no Reino Unido.

No início desta semana, o braço britânico da empresa de bebidas anunciou que começou a lançar novas versões das suas garrafas plásticas. As novas garrafas apresentam uma tampa agarrada, num desenho que visa facilitar a reciclagem de uma só vez da embalagem inteira – e manter as tampas fora do caixote do lixo.

As garrafas plásticas da Coca-Cola, Coca-Cola Zero, Diet Coke, Fanta, Sprite, Dr Pepper deverão ter as tampas agarradas até o início de 2024, disse a empresa. A transição aplica-se para já apenas às garrafas do Reino Unido.

"Esta é uma pequena mudança que esperamos que tenha um grande impacto, garantindo que, quando os consumidores reciclarem as nossas garrafas, nenhuma tampa seja deixada para trás", disse Jon Woods, diretor geral da Coca-Cola Grã-Bretanha, num comunicado emitido na terça-feira.

Novas tampas começam a ser lançadas no Reino Unido esta semana.

O desperdício de plástico é um grande problema ambiental. Os plásticos decompõem-se em microplásticos, que chegam ao ar e ao oceano, prejudicando a vida marinha. Podem acabar nos nossos alimentos ou nos nossos pulmões, conduzindo a potenciais problemas de saúde.

A questão tornou-se também um problema grande de relações públicas para empresas como a Coca-Cola. Quando as garrafas ou tampinhas da empresa vão parar às praias ou em aterros sanitários, os consumidores reconhecem-nas como produtos da Coca-Cola, o que mancha a reputação da marca. Em resultado, mais empresas estão a tomar medidas para tentar reduzir os seus resíduos.

As empresas têm ainda mais com que se preocupar além da sua reputação e a saúde do planeta – há também a ameaça das regulamentações governamentais. A União Europeia, por exemplo, está a exigir que as tampas passem a estar agarradas a algumas garrafas plásticas, como parte da sua diretiva sobre plásticos descartáveis. As empresas têm até o final de 2024 para cumprir estas regras.

O último movimento da Coca-Cola no Reino Unido faz parte de sua iniciativa global "Mundo sem Desperdício", que estabelece a meta de 2030 para ajudar a recolher e reciclar garrafas ou latas vazias, na proporção de uma recolhida e reciclada para cada uma que a empresa vender. A empresa planeia também fabricar as suas latas e garrafas com 50% de material reciclado até 2030 e tornar as embalagens 100% recicláveis ​​até 2025.

Alguns ambientalistas criticaram os esforços da Coca-Cola, dizendo que eles ficam aquém do necessário.

“Independentemente das suas tampas plásticas estarem amarradas ou não, a empresa ainda produz milhares de milhões de garrafas plásticas descartáveis ​​todos os anos, prejudicando o nosso meio ambiente, as nossas comunidades e o nosso clima, afetando a nossa saúde”, disse Graham Forbes, líder global de projetos de plásticos na Greenpeace dos Estados Unidos.

Em vez de se concentrar na reciclagem, que é uma solução imperfeita, muitos ambientalistas defendem a mudança para recipientes reutilizáveis.

“Se eles realmente querem resolver a crise do plástico e do clima, a Coca-Cola deve concentrar-se na redução do plástico, duplicando a sua meta de reutilização e recarga de embalagens para 50% até 2030”, afirmou Forbes.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Clima

Mais Clima

Patrocinados