Quem é Abdul Bashir, o atacante do centro Ismaili?

28 mar, 16:04
Ataque em centro ismaili em Lisboa. 28 março 2023. Foto: Armando Franca/AP

Refugiado afegão, viúvo e com três filhos, o agressor não tinha antecedentes criminais e não se sabe, até agora, o que motivou o ataque

Abdul Bashir, o suspeito do atentado ocorrido esta terça-feira no Centro Ismaili, em Lisboa, é refugiado afegão, terá 28 anos, é viúvo, com três filhos menores.

Terá perdido a mulher, num campo de refugiados na Grécia, onde esteve antes de se estabelecer em Portugal há pouco mais de um ano. O pedido de asilo data de dezembro de 2021.

Omed Taeri, da Associação da Comunidade Afegã em Portugal, revela que o suspeito contactou a associação por estar preocupado por não ter onde deixar os filhos de 9, 7 e 4 anos, no caso de arranjar trabalho. Taeri afirma ainda que o suspeito estava traumatizado pela perda da mulher. 

O homem estava a viver na zona de Odivelas e deslocava-se com frequência ao Centro Ismaili onde recebia apoio. O Centro presta apoio à comunidade de refugiados em Portugal.

São para já desconhecidos os motivos que levaram a este ataque. "Tudo leva a crer tratar-se de um ato isolado", disse o Ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, que adiantou, em declarações aos jornalistas, que o suspeito tinha uma vida "bastante tranquila". "Não tinha qualquer sinalização que justificasse cuidados de segurança", disse o ministro.

De acordo com testemunhas no local, Abdul Bashir estava numa aula de Português quando recebeu um telefonema que o deixou alterado. Foi aí que se iniciaram as agressões com "uma faca de grandes dimensões", primeiro ao professor e depois a outra pessoa que o tentou impedir. Saiu então da sala de aula e atacou mais duas funcionárias do Centro, que acabaram por morrer.

atacante acabou por ser neutralizado com um tiro da polícia depois de ter desobedecido às ordens das autoridades para que cessasse o ataque e de ter “avançando na direção dos polícias, com a faca na mão”. “Face à ameaça grave e em execução, os polícias efetuaram recurso efetivo a arma de fogo contra pessoa, atingindo e neutralizando o agressor”, diz a PSP.

O agressor foi transportado para o Hospital de São José, em Lisboa, onde está a ser tratado. "O atacante foi socorrido e conduzido a unidade hospitalar, encontrando-se vivo, detido e sob a nossa custódia", informou polícia. 

O Centro Ismaili anunciou, entretanto, que vai acolher os filhos do suspeito.

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Mais Lidas

Patrocinados