Adeptos do PSG denunciam revistas abusivas na Luz, Benfica reage

7 out, 23:58
Champions: Benfica-PSG (Lusa)

Queixas dos adeptos dos gauleses coincidem quanto a revistas nos órgãos genitais. Encarnados sublinham que não foi «reportada qualquer irregularidade»

Vários adeptos do Paris Saint-Germain denunciaram revistas abusivas feitas antes do jogo com o Benfica, na noite de quarta-feira, no Estádio da Luz, em Lisboa, em jogo da terceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, que terminou empatado 1-1.

Entre os cerca de 3.200 adeptos do PSG que estavam presentes no local estava Candice, adepta residente em Grenoble que se deslocou a Portugal para ver o jogo e que relatou, à France Bleu, uma revista corporal desagradável.

«Uma senhora começou a revistar a minha mochila, o que é normal e, depois, a minha carteira por um bom minuto. Nada a esconder. E daí vem a revista corporal. Primeiro, começaram a tocar no meu sutiã, depois colocaram a mão dentro da minha cueca por um bom minuto, antes de colocar a mão na minha virilha por um longo tempo. Tudo isso foi muito desagradável. Saí de lá chocada, como muitos adeptos. Mas não fizemos nada, não dissemos nada, por medo da reação da segurança. Mas não é normal o que eu vivi», testemunhou.

Outro adepto, Paul-Henry Strasser, afirmou à RMC Sport que também foi alvo de uma revista semelhante. «O comissário veio ter comigo, baixou os meus calções e começou a levantar os meus boxers. Tinha as mãos no interior dos meus boxers e apalpou o meu órgão genital. Do lado feminino foi a mesma coisa, com as mãos no sutiã e nas tangas, com toque nos genitais. Foi o que aconteceu», garantiu.

Outros relatos semelhantes foram dados por adeptos, como Enzo, ao Le Parisien. «Nunca fui revistado assim», disse. «Para ser claro, o tipo deve ser passado dez a 15 segundos a verificar os meus genitais para ver se havia alguma coisa. É demasiado. À minha frente, uma mulher experienciou a mesma coisa. Ela avançou, mas a dizer em voz alta que aquilo era louco e estranho», contou.

Esta tarde, numa reação através da rede social Twitter, a Football Supporters Europe (FSE), associação independente e sem fins lucrativos que atua como órgão representativo dos adeptos junto da UEFA e do Conselho da Europa, «confirma a exatidão das descrições que relatam as revistas corporais e altamente violadoras aos adeptos no Benfica-PSG, no dia 5 de outubro», numa mensagem que se faz acompanhar com os testemunhos dados ao France Bleu, entre eles o de Candice.

A FSE adianta ainda que está «em contacto direto com os grupos de adeptos do PSG», seus membros, bem como com a Associação Portuguesa de Defesa do Adepto (APDA) e a sua «rede de advogados de adeptos em Portugal». «Já comunicámos o assunto à UEFA», acrescentam.

Benfica diz que «revista aos adeptos é realizada por empresa privada contratada para o efeito»

Ao final da tarde desta sexta-feira, o Benfica reagiu aos relatos de adeptos afetos ao PSG sobre as incidências no exterior do Estádio da Luz, notando que a «revista aos adeptos é realizada por uma empresa privada contratada para o efeito, que se encontra certificada para este tipo de procedimentos».

«Não houve nenhuma indicação por parte do Benfica para qualquer alteração dos procedimentos seguidos desde sempre neste tipo de situações. A revista aos adeptos do PSG foi efetuada sob supervisão das forças de segurança, nomeadamente PSP, não tendo sido reportada qualquer irregularidade. A revista aos adeptos foi acompanhada por representantes do PSG, não tendo sido igualmente reportada qualquer irregularidade», refere ainda o Benfica.

Em campo, um golo de Lionel Messi e um autogolo de Danilo ditaram o 1-1 final no marcador. As equipas voltam a encontrar-se na próxima terça-feira, em Paris.

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados