"Atropela o regimento, as leis da Assembleia e sempre com o objetivo de beneficiar o PS e o Governo": André Ventura quer moção de censura a Santos Silva

CNN Portugal , BMA
16 jul, 00:04

Presidente do Chega comparou o atual presidente da Assembleia da República com o anterior. "Ferro Rodrigues não se enganou tanto, em tanto tempo, como Santos Silva já se enganou em tão poucos meses"

O presidente do Chega, André Ventura, esteve esta noite na CNN Portugal a propósito do debate de urgência pedido pelo partido que lidera. Este debate de urgência foi pedido esta quinta-feira devido à situação de vaga de incêndios que está a assolar o país, mas, a proposta do Chega era que acontecesse num destes dias: ou esta sexta-feira, ou na próxima segunda-feira (dias em que não há plenário no Parlamento).

Apesar de ser confrontado com o facto de não poder marcar um debate de urgência devido às regras do regime, André Ventura justificou exatamente com o facto de ser "urgente" e de ter cumprido ao ter feito alegadamente a marcação antes das 18:00 do dia anterior ao pedido, tempo limite para poder ser aceite.

Apesar disso, também esta quinta-feira, o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, remeteu a conferência de líderes para a próxima quarta-feira, dia 20, altura em que o agendamento do debate de urgência sobre incêndios requerido pelo Chega poderá ter lugar.

Chega admite recorrer ao Constitucional e quer moção de censura a Santos Silva

Ora, em declarações exclusivas à CNN Portugal, André Ventura adiantou que o partido de extrema-direita irá recorrer dessa decisão ao Tribunal Constitucional, por considerar que Augusto Santos Silva "decidiu proteger o PS e o Governo e não cumprir o regimento" ao não aceitar o debate de urgência.

"O país está a arder, há pessoas a morrer e estamos a discutir o regimento", disse o presidente do Chega, adiantando que não vai aceitar o debate marcado para a próxima semana. 

A esta decisão, Ventura disse ainda que o Chega vai usar um "instrumento nunca usado em democracia". "Vamos propôr ao Governo, no domingo, uma moção de censura a Augusto Santos Silva", revelou, explicando que espera que a Assembleia censure os comportamentos que o presidente da Assembleia da República tem tido na ótica do Chega.

"Não é bom para a Assembleia da República, nem para a democracia, mas não é uma, nem duas, nem três as vezes em que Augusto Santos Silva atropela o regimento, atropela as leis que regem o funcionamento da Assembleia da República, sempre com o objetivo de beneficiar o PS e o Governo (....) Ferro Rodrigues não se enganou tanto, em tanto tempo, como Santos Silva já se enganou em tão poucos meses", rematou.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados