Funeral da militar paraquedista realiza-se quarta-feira no crematório do Entroncamento

Agência Lusa , JGR
24 abr, 14:58
Exercício de paraquedistas provocou susto no Capitólio (Alex Brandon/AP)

Alexandra Serrano Rosa morreu quando “se encontrava a efetuar um salto de abertura manual para manutenção da qualificação de paraquedista”, não tendo o sistema de paraquedas funcionado “devidamente”

O funeral da militar paraquedista, que morreu devido a uma falha no sistema de paraquedas, realiza-se quarta-feira, no crematório do Entroncamento, Santarém, anunciou hoje a agência funerária.

O corpo da paraquedista vai estar em câmara ardente, a partir das 12:00, na Igreja Nossa Senhora de Fátima, onde será realizada uma missa de corpo presente às 15:00, refere em comunicado a agência funerária Servilusa.

O cortejo fúnebre de Alexandra Serrano Rosa, militar do Exército português, seguirá depois para o Crematório do Entroncamento.

O Exército afirmou em comunicado que a militar, de 52 anos, morreu cerca das 12:20 de quinta-feira quando “se encontrava a efetuar um salto de abertura manual para manutenção da qualificação de paraquedista”, não tendo o sistema de paraquedas funcionado “devidamente”, o que originou a queda.

Afirmando que está em curso um processo de averiguações “para apurar todas as circunstâncias em que ocorreu este acidente”, o Exército sublinha que “foram acionados de imediato os procedimentos de emergência médica”, lamentando o falecimento da sua militar.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também lamentou a morte de Alexandra Serrano Rosa, considerando que “deixa na família paraquedista e militar uma saudade inesquecível”.

Numa mensagem de pesar publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa diz ter tomado conhecimento da morte da militar “com profunda tristeza e sentido pesar”.

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados