Violou e drogou duas irmãs menores durante anos enquanto a mãe estudava à noite

16 dez 2021, 12:33
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária

Homem, de 43 anos, foi detido por suspeita de abuso sexual de crianças. Crimes ocorreram na área metropolitana do Porto

PUB

Duas irmãs menores foram violadas e drogadas durante anos por um familiar próximo, que ficava com as crianças a seu cargo enquanto a mãe estudava à noite, segundo informação divulgada nesta quinta-feira pela Polícia Judiciária.

Os crimes ocorreram ao longo dos últimos seis anos, na área metropolitana do Porto, tendo atualmente as vítimas dez e treze anos.

PUB

"O arguido, familiar próximo das duas vítimas, levou a cabo estes abusos desde os seis/sete anos destas, atualmente com dez e treze anos, aproveitando o facto de ficar com elas a seu cargo quando a progenitora retomou os estudos em horário noturno. Os abusos foram sendo cometidos com as menores maioritariamente na casa de morada da família, mas também em locais isolados para onde as conduzia, fazendo-as crer que aqueles comportamentos eram normais embora lhes exigindo segredo", descreve a PJ.

Além dos abusos, as menores eram sedadas.

"Apurou-se, ainda, que o agora detido abusava do consumo de bebidas alcoólicas, exercia alguma pressão/violência física e psicológica sobre as menores assim como as sedava para continuar as práticas abusivas com o silêncio das vítimas", indica, ainda, a Polícia Judiciária.

PUB
PUB
PUB

O detido, um cidadão estrangeiro, de 43 anos, operário fabril, foi presente a primeiro interrogatório judicial na quarta-feira, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Aliciamento

Em Évora, foi detido um homem de 47 anos "pela presumível autoria de vários crimes de abuso sexual de crianças, aliciamento para fins sexuais e atos sexuais com adolescentes".

Os crimes terão sido praticados entre o verão de 2019 e março de 2021, "tendo sido recentemente denunciados", segundo a PJ.

O detido, desempregado, residente no concelho de Alter do Chão, e sem antecedentes criminais, vai agora ser presente a primeiro interrogatório judicial, para aplicação de medidas de coação.

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados