Vice-presidente da Câmara de Gaia detido

16 mai, 09:41

Há ainda dois funcionários da Câmara Municipal do Porto detidos

O vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Patrocínio Azevedo, e outras seis pessoas foram detidas na manhã desta terça-feira na sequência de uma operação da Polícia Judiciária, que está a investigar alegados crimes de abuso de poder, corrupção ativa e passima e recebimento indevido de vantagem.

A Polícia Judiciária confirmou, entretanto, a detenção de sete pessoas na Operação Babel, que investiga interesses imobiliários na ordem dos 300 milhões de euros. Entre os detidos estão “alguns empresários da construção civil”.

Uma operação que inclui várias buscas naquela autarquia, mas também na Câmara Municipal do Porto, sendo que dois dos detidos são funcionários desta última autarquia. A Câmara Municipal do Porto adiantou que foram apreendidos dois telemóveis, sendo que a CNN Portugal sabe que um deles pertence ao vereador do urbanismo da cidade, Pedro Baganha.

Cerca das 10:50, à entrada no edifício da divisão do urbanismo, junto à Câmara Municipal do Porto, o vereador disse aos jornalistas que ainda não tinha falado com a Polícia Judiciária e que tudo o que sabia era pela comunicação social.

Pela mesma hora, alguns elementos da PJ e o juíz de instrução criminal tinham já tinham deixado a câmara.

Em causa estão supostas violações de normas e viciações de procedimentos de contratação na área do urbanismo para favorecimento de promotores imobiliários.

Cerca de 50 inspetores da Polícia Judiciária estiveram presentes nas duas câmaras, mas também em várias empresas no município de Vila Nova de Gaia.

Patrocínio Azevedo é o membro do executivo municipal responsável pelas áreas de Planeamento Urbanístico e Política de Solos, bem como pelo Licenciamento Urbanístico e pelas Obras Municipais.

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados