Gomes Cravinho: "Creio que é absolutamente fundamental evitar o envolvimento de forças da NATO no conflito"

19 jul, 00:05

Após o Kremlin ter anunciado a suspensão do acordo de exportação de cereais e de a Turquia ter manifestado a intenção de escoltar os navios no Mar Negro, João Gomes Cravinho é questionado por uma aluna sobre o que pode acontecer caso exista um incidente com um navio turco e se isso  poderá desencadear uma eventual intervenção da NATO.

"Creio que é absolutamente fundamental evitar o envolvimento de forças da NATO no conflito. A eventual escolta de navios da marinha mercante ucraniana terá de ser algo que não ponha em causa esse princípio fundamental, esta não é uma guerra da NATO com a Rússia", responde o ministro dos Negócios Estrangeiros.

Gomes Cravinho garante ainda que há "uma clara tentativa de instrumentalização da fome" por parte da Rússia "como forma de pressionar para que haja um acordo de paz".

País

Mais País

Mais Vistos

Patrocinados