"É evidente que o apoio direto do Estado não é suficiente": Governo reconhece falhas no plano de alojamento de estudantes deslocados e agradece a quem usa "receitas das queimas das fitas" para dar um ajuda

Jornalista TVI/TVI24
28 ago, 10:05

Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior justifica com "atraso nas obras" o facto de não haver mais quartos para alunos deslocados, isto numa fase em que os quartos estão a mais de 400€ em cidades como Porto e Lisboa. "Neste momento temos 15 mil camas oferecidas, vamos ter mais 1.100 até ao final do ano. Mas 15 mil era o número que tínhamos em 2018, na altura em que foi lançado o Plano Nacional do Alojamento. E, entretanto, as obras demoram algum tempo, nós não temos camas de um momento para o outro", diz Elvira Fortunato em entrevista à CNN Portugal

Educação

Mais Educação

Mais Vistos

Patrocinados