Covid-19: Reino Unido torna-se o primeiro país a aprovar vacinas para as duas variantes. Conheça a "vacina bivalente"

CNN , Kara Fox
15 ago, 16:33
Vacinação contra a covid-19

O Reino Unido tornou-se hoje a primeira nação a aprovar a vacina Covid-19 que visa tanto a Omicron como a estirpe original. É a vacina bivalente.

O Reino Unido tornou-se o primeiro país a aprovar uma versão atualizada da vacina Covid-19 da Moderna contra as duas variantes do coronavírus: a estirpe Omicron e o vírus original de 2020.

"Uma versão atualizada da vacina Covid-19 da Moderna com vista às duas variantes do coronavírus (conhecida como vacina "bivalente") foi hoje aprovada para doses de reforço para adultos pela Agência Reguladora dos Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA), depois de se ter constatado que cumpre os padrões de segurança, qualidade e eficácia da agência reguladora do Reino Unido", afirma um comunicado oficial do governo britânico desta segunda-feira.

Metade da dose de reforço, chamada "Spikevax bivalent Original/Omicron", visa a estirpe original do coronavírus, enquanto a outra metade visa a Omicron, segundo o comunicado.

O governo britânico disse que a decisão de conceder aprovação para a vacina foi aprovada pelo MHRA, o órgão consultivo científico especializado independente do governo, depois de analisar cuidadosamente as evidências científicas.

Ela foi aprovada na sequência dos resultados de um ensaio clínico, em que a Moderna relatou que o seu reforço com vista à Omicron mostrou uma resposta imunitária mais forte contra a variante. A empresa disse que o seu impulsionador ("booster") atualizado também mostrou uma resposta "potente" contra as subvariantes BA.4 e BA.5.

Os efeitos secundários foram descritos pelo MHRA como sendo os mesmos que para a dose de reforço original do Moderna, considerados como "tipicamente leves e auto-resolucionáveis".

"Não foram identificadas sérias preocupações de segurança", afirma o comunicado do governo britânico.

Como a Covid-19 continua a sofrer mutações, a diretora executiva do MHRA, June Raine, disse que o novo impulsionador da Moderna irá ajudar a manter as comunidades protegidas.

"A primeira geração de vacinas Covid-19 a ser utilizada no Reino Unido continua a proporcionar uma protecção importante contra a doença e a salvar vidas. O que esta vacina bivalente nos dá é uma ferramenta aperfeiçoada no nosso arsenal para ajudar a proteger-nos contra esta doença à medida que o vírus continua a evoluir".

Ainda não é claro a quem será oferecido o impulsionador ou quando. O Comité Misto de Vacinação e Imunização (JCVI) do Reino Unido aconselhará sobre o lançamento da vacina.

Stéphane Bancel, director executivo da Moderna, disse no Twitter que estava "encantado" por a vacina ter sido aprovada.

"Isto representa a primeira autorização de uma vacina bivalente contendo Omicron, esta vacina bivalente tem um papel importante a desempenhar na proteção das pessoas no Reino Unido contra a Covid-19 à medida que entramos nos meses de Inverno", disse.

A Moderna não é o único fabricante de vacinas a actualizar vacinas Covid-19. Em junho, a Pfizer e a BioNTech testaram dois impulsionadores ("boosters") de vacinas Covid-19 com vista à variante Omicron. As empresas disseram que os resultados preliminares mostram uma resposta imune substancialmente mais elevada do que as atuais vacinas Covid-19. 

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados