Identificado atirador que fez cinco mortos e 18 feridos em discoteca nos EUA. Tem 22 anos e foi travado pelos clientes

Bárbara Cruz , notícia atualizada às 15:35
20 nov, 10:23

Atirador ficou ferido e foi detido. Terá sido travado pelos clientes da discoteca de Colorado Springs, no estado norte-americano do Colorado

Pelo menos cinco pessoas morreram e 18 ficaram feridas na noite de sábado num tiroteio numa discoteca em Colorado Springs, no estado norte-americano do Colorado, avança a polícia, citada pela CNN.  O atirador já foi identificado: trata-se de Anderson Lee Andrich, de 22 anos, e está sob detenção a receber tratamento para ferimentos que sofreu durante o ataque. Segundo a polícia, foi travado por dois clientes "heróis" que se encontravam na discoteca, que se descreve como um estabelecimento dedicado à comunidade LGBTQ, e usou uma espingarda para começar a disparar logo que entrou. 

Andrich terá agido sozinho, ainda que as autoridades não descartem eventuais cúmplices: em conferência de imprensa, o procurador Michael Allen salientou que se, houver mais detenções, serão tornadas públicas "na altura adequada".

Até ao momento, não há informação oficial sobre os motivos do crime, ainda que a discoteca, em comunicado, tenha descrito o tiroteio como um crime de ódio. As autoridades anunciaram ainda na madrugada de domingo que o suspeito fora localizado e estava a receber tratamento sob custódia da polícia. 

 

"Localizaram um indivíduo que acreditamos que seja o suspeito lá dentro [da discoteca]", disse em conferência de imprensa, de madrugada, a tenente da polícia de Colorado Springs, Pamela Castro. "Nesta altura, o suspeito está a receber tratamento, mas sob detenção". 

 

O comandante dos bombeiros Mike Smaldino revelou que foram enviadas 11 ambulâncias para o local, depois de várias chamadas feitas para o número de emergência. Os pedidos de ajuda começaram a chegar pouco antes da meia-noite de domingo, hora local. 

Em comunicado, o Club Q, a discoteca onde decorreu o tiroteio - que oferece espetáculos com "drag queens" e se descreve como dedicada à comunidade LGBTQ - endereçou condolências à família das vítimas. "Estamos devastados por este ataque sem sentido à nossa comunidade", informa a declaração. 

 

No comunicado, a discoteca agradece ainda as "rápidas reações dos clientes heróicos que dominaram o atirador e terminaram este ataque de ódio".

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados