Cinco espetáculos a não perder no Festival de Almada

4 jul, 09:46
Espetáculo "I Was Sitting On My Patio", de Robert Wilson e Lucinda Childs (DR)

A 39ª edição do festival começa esta segunda-feira e prolonga-se até dia 18, entre Almada e Lisboa

Será no emblemático Palco Grande, o palco ao ar livre situado na Escola D. António da Costa, em Almada, que arranca esta segunda-feira a 39ª edição do Festival de Teatro de Almada, com "Aucune Idée", um espetáculo musical de Christoph Marthaler, encenador suíço que estará pela quarta vez no festival.  Este é, na verdade, um festival de regressos e de reencontros. Até ao próximo dia 18, há 20 espetáculos (sete dos quais nacionais), para ver em vários espaços entre Almada e Lisboa. Se conseguir, veja pelo menos estes cinco:

"Noite de Reis"

O encenador alemão Peter Kleinert volta a trabalhar com a Companhia de Teatro de Almada para montar uma versão moderna de "Noite de Reis", uma das mais conhecidas comédias de Shakespeare.

Teatro Municipal Joquim Benite, Almada, dia 5 (terça-feira) e dia 6 (quarta-feira), às 21:30

"Ödipus"

Mais um regresso: da Schaubühne de Berlim e do encenador alemão Thomas Ostermeier. Estreado em Atenas durante o último Festival de Epidauro, o "Ödipus" que a histórica companhia traz a Almada actualiza o mito de Édipo, cruzando-o com alguns temas que marcam a atualidade, como a crise ambiental e o assédio moral nas empresas.

Teatro Municipal Joaquim Benite, Almada, dia 14 (quinta-feira) às 19:00 e dia 15 (sexta-feira) às 21:30.

"I was sitting on my patio…"

Criado por Bob Wilson, que interpretava originalmente o espetáculo em 1977, com Lucinda Childs, "I was sitting on my patio this guy appeared I thought I was hallucinating" é, nas palavras do encenador, “uma espécie de sonho acordado: a mesma situação vivida por duas personagens diferentes”. 45 anos depois, os dois criadores dão o lugar a novos intérpretes: o ator alemão Christopher Nell e a bailarina australiana Julie Shanahan.

Teatro Nacional D. Maria II, Lisboa, dia 16 (sábado) às 21:30 e dia 17 (domingo), às 17:00

"Hands do not touch your precious Me"

Wim Vandekeybus — também já conhecido do público de Almada, onde se apresentou em 2010 e 2017 — traz-nos "Hands do not touch your precious Me", cujo título cita um verso de Enheduanna, uma sacerdotisa suméria, escrito há mais de quatro mil anos. Nesta criação o coreógrafo belga colabora com o escultor francês Olivier de Sagazan, que interpreta em cena uma figura de argila feita com o seu próprio corpo.

Teatro Municipal Joaquim Benite, Almada, dia 17 (domingo) à 21:30 e dia 18 (segunda) às 19:00

"Hokuspokus"

A companhia alemã Familie Flöz traz as suas máscaras de volta a Almada com o espetáculo "Hokuspokus" - a expressão popularizada pelos ilusionistas no momento em que a magia acontece. Será, como sempre que nos encontramos com esta família, um momento de poesia visual e grande beleza.

Palco Grande da Escola D. António da Costa, Almada, dia 18 (segunda-feira) às 22:00

A programação completa do festival está no site oficial. Além de teatro e dança, há concertos, encontros, conversas e exposições. O homenageado desta edição e responsável pela ação de formação "O Sentido dos Mestres" é o cenógrafo José Manuel Castanheira.

Teatro e Dança

Mais Teatro e Dança

Patrocinados