Titan de um lado, Titanic do outro: novo mapa mostra proximidade do submersível ao navio

CNN Portugal , BCE
11 jul 2023, 19:41
Mapa dos destroços do Titan (D.R. RMS Titanic Inc)

Mapa foi disponibilizado pela RMS Titanic Inc., empresa que detém os direitos de recuperação dos destroços do Titanic, e foi adicionado como prova no processo judicial que está em curso no âmbito da investigação da implosão do submersível

A cada dia que passa surgem novas informações sobre o submersível Titan que implodiu no Atlântico Norte com cinco tripulantes a bordo que embarcaram numa viagem com destino aos destroços do Titanic. Desta vez, foi revelado um mapa desenhado pela empresa que detém os direitos de recuperação de peças do navio que naufragou em 1912 e que mostra a "localização aproximada" dos destroços do submersível.

O mapa, que resulta da captação de imagens de sonares e de informação disponibilizada à empresa detentora dos direitos de recuperação do Titanic, a RMS Titanic Inc., mostra mesmo o quão próximo estava o submersível Titan do navio naufragado, sem que se adiante, contudo, a distância exata entre os dois.

A área dos destroços do submersível, designada pela empresa como "Titan Debris Field" [Campo de Destroços do Titan, em tradução livre], está rodeada por um círculo pontilhado, muito próximo da proa do navio naufragado, que ainda hoje se mantém intacta.

O mapa foi disponibilizado no sábado pela RMS Titanic em tribunal federal como prova no processo judicial que foi aberto no âmbito da investigação da implosão do Titan.

"Acreditamos que estes dados são de confiança", declarou Brian Wainger, advogado da empresa, citado pelo The New York Times, acrescentando que a RMS Titanic Inc. partilhou este mapa com a Guarda Costeira dos Estados Unidos e com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica para ajudar nas buscas pelo submersível. 

De acordo com o advogado, a Guarda Costeira estima concluir a sua investigação dentro de 12 a 18 meses, seguindo-se uma audiência pública onde serão ouvidas várias testemunhas.

Os destroços do navio do Titanic, que naufragou em 1912, no Atlântico Norte, após colidir com um icebergue, só foram localizados em 1985. Nove anos depois, um tribunal federal concedeu os direitos de recuperação dos destroços à RMS Titanic Inc., cabendo a esta empresa a recuperação dos objetos e peças daquele navio naufragado, sempre sob supervisão do tribunal.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Mais Lidas

Patrocinados