Artur Jorge: «Os penáltis foram uma descarga, sentimos a energia dos adeptos»

27 jan, 23:57

Treinador do Sp. Braga em conferência de imprensa depois da conquista da Taça da Liga

Artur Jorge, treinador do Sp. Braga, em conferência de imprensa, depois da vitória sobre o Estoril na final da Taça da Liga, no desempate por penáltis (5-4), depois de um empate 1-1 no final do tempo regulamentar:

Braga pareceu mais cerebral e menos espetacular do que já foi. É algo intencional, vamos ver o Braga jogar mais vezes assim?

- Trabalhamos para podermos ser equilibrados e consistentes. Enquanto treinadores e equipa, ficamos sempre expostos em relação à abordagem que temos para os jogos. Se correr mal, temos um problema de abordagem, mas se defendemos melhor, também somos acusados porque jogamos para defender. Nunca vamos ter nada que possa ser feito e coerente com a ideia de cada um. O problema é encontrar um equilíbrio que possa algum dia existir.

Este Braga mais contido também tem a ver com os adversários que tem pela frente?

- Tudo isto tem a ver com abordagem. Nesta Final Four tínhamos pela frente um adversário [Sporting] muito forte, que estava e está num grande momento, e nós tivemos uma abordagem ao jogo mais cautelosa para contrariar uma equipa extremamente ofensiva. Margem de erro zero na meia-final e hoje igual. Aos quatro minutos estávamos a sofrer um penálti. Há muitas condicionantes no jogo. A ideia não pode fugir, é uma ideia que trabalhamos desde o primeiro dia, que depois tem os ajustes para cada jogo.

Como é que viveu os penáltis?

- Muito honestamente, muito tenso, muito fechado em mim, a tentar perceber o que ia acontecer. Fico satisfeito porque trabalhamos e insistimos também para preparar este momento. Tivemos cinco atletas com a frieza e a calma necessárias para fazer cinco golos. Esperámos pelo erro do adversário, depois naturalmente é uma descarga. Depois podemos festejar com os nossos adeptos que hoje aqui estiveram em grande número. Sentimos a energia deles, sentimos o apoio. Precisamos destes momentos, de satisfação conjunta, esta comunhão de ganharmos juntos. Hoje também tive grande parte da minha família aqui o estádio, portanto, para mim foi mais um pretexto para festejar junto deles.

Relacionados

Patrocinados