PSP identifica 14 homens por habitarem casa sobrelotada em Lisboa

Agência Lusa , PF
22 abr, 21:49
PSP (Foto: Facebook PSP)

“No local, após acesso ao espaço, foi possível verificar 14 pessoas no interior da habitação, onde existiam notórios vestígios de ali residirem pelo menos 25 pessoas, com recurso a beliches”, indicou a polícia em comunicado

Catorze homens foram identificados por habitarem em sobrelotação num imóvel na freguesia de Santo António, em Lisboa, numa situação que levantou “questões de perigo e de insalubridade”, informou esta segunda-feira a Polícia de Segurança Pública (PSP).

“No local, após acesso ao espaço, foi possível verificar 14 pessoas no interior da habitação, onde existiam notórios vestígios de ali residirem pelo menos 25 pessoas, com recurso a beliches”, indicou a polícia, em comunicado.

De acordo com a PSP, a situação foi identificada após uma ação de fiscalização conjunta com diversas entidades externas, nomeadamente a Junta de Freguesia de Santo António, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, a Autoridade Tributária e a Polícia Municipal de Lisboa, realizada na sexta-feira, pelas 09:30, no seguimento de “uma denúncia anónima de sobrelotação e de insalubridade”, onde residiam diversas pessoas de nacionalidade estrangeira.

As 14 pessoas que se encontravam no imóvel são homens e foram identificadas “por existência de sobrelotação em residência, levantando-se questões de perigo e de insalubridade”, apontou a polícia.

Durante a ação de fiscalização, as autoridades detetaram ainda quatro cidadãos que não tinham prova de se encontrarem de forma regular em território nacional, pelo que foram encaminhados à esquadra no sentido de se apurar junto da Agência para a Integração Migrações e Asilo (AIMA) a sua situação, verificando-se que já tinham manifestações de interesse.

“Quanto às questões de habitabilidade, apesar de existirem claros indícios de ali estarem a residir muitas pessoas, estes pareceram organizados, não tendo levantado questões de higiene ou insalubridade”, ressalvou a PSP.

A sobrelotação de casas em Lisboa, inclusive para alojamento de imigrantes, tem gerado preocupação, com situações de perigo, destacando-se o incêndio num edifício na Mouraria, em 4 de fevereiro de 2023, em que duas pessoas morreram e 14 ficaram feridas, todas de nacionalidade estrangeira.

No último ano, entre fevereiro de 2023 e fevereiro de 2024, a Câmara de Lisboa aumentou a fiscalização relativa a situações de casas sobrelotadas, com o registo de 323 vistorias e 76 fiscalizações, assim como 239 queixas/denúncias recebidas pelos serviços de urbanismo.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados