Roubou sanita de ouro no valor de 5,5 milhões de euros da casa onde nasceu Winston Churchill

CNN , Lianne Kolirin
3 abr, 22:26
Sanita de ouro (Leon Neal/Getty Images)

Um homem declarou-se culpado de ter roubado uma sanita feita inteiramente de ouro de 18 quilates e avaliada em mais de 5,5 milhões de euros da casa senhorial inglesa onde nasceu o antigo primeiro-ministro britânico Winston Churchill.

James Sheen, 39 anos, declarou-se culpado de roubo, conversão ou transferência de propriedade criminosa e conspiração para fazer o mesmo no Tribunal da Coroa de Oxford na terça-feira, informou a agência noticiosa britânica PA Media, citando o Serviço de Acusação da Coroa.

A sanita em pleno funcionamento foi instalada no Palácio de Blenheim em 2019, no âmbito de uma exposição do artista italiano Maurizio Cattelan intitulada "A vitória não é uma opção".

A obra de arte invulgar, intitulada "América", foi roubada em setembro de 2019 desse ano, poucos dias após a inauguração da exposição. A obra tinha sido ligada à canalização do edifício, pelo que o roubo também causou danos significativos e inundações, informou a polícia na altura.

Sheen compareceu no tribunal através de uma ligação vídeo a partir da prisão de Five Wells, onde está a cumprir uma pena de 17 anos por vários roubos. Entre outros, está a cumprir pena por ter roubado tractores e troféus de grande valor do Museu Nacional de Corridas de Cavalos em Newmarket, no valor total de 400 mil libras, cerca de 466 mil euros.

"America" foi exposta pela primeira vez no Guggenheim, em Nova Iorque, em 2016. Voltou a ser notícia em 2017, depois de a Casa Branca do presidente Donald Trump ter enviado um e-mail ao Guggenheim a pedir emprestado o quadro "Paisagem com neve", de Vincent Van Gogh, de 1888; em vez disso, o curador da instituição ofereceu a sanita dourada.

"Daddy, Daddy", uma recriação em grande escala do afogamento da personagem da Disney Pinóquio, criada pelo artista Maurizio Cattelan, é vista numa fonte no Palácio de Blenheim, a 12 de setembro de 2019. A sanita dourada, intitulada "America", fazia parte da mesma exposição na casa senhorial

No Palácio de Blenheim, a sanita foi instalada numa sala ao lado daquela em que Churchill nasceu. Segundo um comunicado que anuncia a exposição, a obra pode ser entendida como um comentário sobre as disparidades sociais, políticas e económicas nos Estados Unidos.

Comentando a obra, Cattelan disse anteriormente à New Yorker: "O que quer que se coma, um almoço de duzentos dólares ou um cachorro-quente de dois dólares, os resultados são os mesmos, em termos de "sanita". Também descreveu a obra como "1% de arte para os 99%".

Três outros homens foram acusados de ligação ao roubo da sanita em novembro, mas declararam-se inocentes.

Michael Jones, 38 anos, de Oxford, é acusado de roubo.

Frederick Sines, também conhecido por Frederick Doe, de Ascot, Berkshire, e Bora Guccuck, 40 anos, do oeste de Londres, são ambos acusados de conspiração para transferir propriedade criminosa.

Os homens deverão ser julgados em fevereiro do próximo ano.

Europa

Mais Europa

Patrocinados