Voos civis já não sobrevoam a Ucrânia. Este era o cenário esta manhã

24 fev 2022, 08:42
Flight Radar - Ucrânia - 24 de fevereiro às 8:00

Espaço aéreo ucraniano já se encontra fechado para todos os voos comerciais

Primeiro foram a Austria Airlines e a Lufthansa a cancelar voos para algumas partes da Ucrânia, ainda durante o fim de semana. Esta quinta-feira, no espaço aéreo ucraniano já não se vê qualquer aeronave pertencente a uma companhia civil.

Por volta das 8:00 desta quinta-feira, o desenho feito pelas voos na plataforma Flight Radar era atípico. Em cima do território ucraniano, nem um ícone amarelo. 

A decisão de fechar o espaço aéreo ucraniano a voos civis foi tomada pelo governo de Volodymyr Zelensky durante a madrugada desta quinta-feira. O regulador europeu alerta ainda para o perigo de sobrevoar a fronteiras da Rússia e da Bielorrússia, devido às atividades militares.

No site dos serviços de controlo de tráfego aéreo da Ucrânia, o espaço aéreo foi fechado às 00:45 (hora portuguesa), 2:45 em Kiev, desta quinta-feira.

“A prestação de serviços de tráfego aéreo de voos civis no espaço aéreo da Ucrânia está suspensa”, pode ler-se.

O estado ucraniano justifica esta decisão perante o “alto risco de segurança à aviação” que se vive neste momento, após o presidente russo Vladimir Putin ter autorizado uma operação militar no leste da Ucrânia, no que aparenta ser o início da guerra na Europa.

Moldávia opta também por encerrar espaço aéreo

Cerca de dez horas depois da Ucrânia, foi a vez de a Moldávia optar por encerrar o espaço aéreo a voos civis. O anúncio foi feito pelo próprio primeiro-ministro, Andrei Spînu, através do Facebook.

"Tendo em conta a situação na região, o CSS recomendou o encerramento do espaço aéreo da República da Moldávia. A Autoridade de Aviação Civil seguirá esta recomendação, o espaço aéreo será fechado a partir das 12:00. Os voos serão direcionados para outros aeroportos", pode ler-se na publicação de Spînu.

 

De acordo com a Reuters, também a Bielorrússia decidiu fechar parte do seu espaço aéreo à aviação comercial.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados