Rússia e China querem por uma central nuclear na... Lua

6 mar, 18:33
Vladimir Putin e Xi Jinping

Em paralelo está a ser desenvolvido um projeto para o lançamento de uma nave espacial com energia nuclear

Instalar um reator nuclear na… Lua. Esta é a ideia da Rússia e da China, que têm um projeto conjunto para começar a produzir energia a partir do Espaço, mais concretamente do único satélite natural da Terra.

A confirmação foi dada pelo diretor da agência espacial russa, a Roscosmos, que apontou o período de tempo entre 2033 e 2035 para colocar uma central nuclear na Lua.

“Estamos seriamente a considerar um projeto – algures entre 2033 e 2035 – para desenvolver e instalar uma unidade de energia na face da Lua em conjunto com os nossos parceiros chineses”, afirmou Yuri Borisov, admitindo que tal pode permitir a construção de infraestruturas físicas e fixas no local.

O problema, segundo os especialistas russos, é que os painéis solares instalados na Lua não vão ter capacidade suficiente para gerar a energia necessária para estabelecer infraestruturas no local.

“Este é um desafio muito sério… deve ser feito de modo automático, sem a presença de humanos”, acrescentou Borisov, dando mais detalhes sobre o plano a ser desenvolvido.

Mas este não é o único ponto onde a Rússia quer expandir a sua capacidade nuclear. Borisov também abordou a possibilidade da construção de uma nave movida a energia nuclear, sendo que todas as questões técnicas foram resolvidas, faltando apenas encontrar forma de arrefecer o reator.

“Estamos mesmo a trabalhar numa nave espacial. Isto é enorme, um estrutura ciclópica que vai estar disponível, graças a um reator nuclear e a turbinas de alta-voltagem… para transportar grandes cargas de uma órbita para a outra, recolher detritos espaciais e para outras aplicações”, acrescentou.

Ciência

Mais Ciência

Mais Lidas

Patrocinados