Redação do Porto Canal repudia artigo sobre Rui Santos publicado no seu site

18 fev 2023, 10:55
Rui Santos: "Vinda dos dirigentes do Flamengo a Portugal parece uma coisa de circo"

O jornalista da CNN Portugal denunciou ameaças na sequência da final da Taça da Liga (Sporting-FC Porto) e das observações que fez a Sérgio Conceição, após ter sido expulso pela 12.ª vez ao serviço do Dragão

O Conselho de Redação do Porto Canal demarcou-se esta semana de um artigo publicado no seu site no dia 10 de fevereiro, na qual foi identificada a mulher do comentador da CNN Portugal Rui Santos, bem como a morada do espaço comercial do qual é proprietária.

"Enquanto jornalistas, portadores de carteira profissional e cientes e zelosos de cumprir o Código Deontológico dos Jornalistas, repudiamos por completo o facto de conteúdos que não obedeçam às regras mais básicas do jornalismo serem publicados nos meios informativos que a estrutura azul e branca detém. Demarcamo-nos da publicação em causa e assumiremos publicamente essa posição", pode ler-se na nota interna a que a CNN Portugal teve acesso.

O jornalista da CNN Portugal denunciou ameaças na sequência da final da Taça da Liga (Sporting-FC Porto) e das observações que fez a Sérgio Conceição, após ter sido expulso pela 12.ª vez ao serviço do Dragão.

Também no dia 10, a Associação dos Jornalistas de Desporto (CNID) condenou os ataques que Rui Santos alega ter sido vítima, sobretudo nas redes sociais.

"O jornalista Rui Santos foi recentemente alvo de ataques, nomeadamente nas redes sociais, que são inaceitáveis e que configuram crimes", pode ler-se no comunicado, que acrescenta que "ter opinião e transmiti-la através de um Órgão de Comunicação Social, é um direito, e um dever, dos jornalistas, desde logo porque é balizada pelas leis de um país democrático e pelos códigos que regem a profissão. Quem achar que um jornalista não cumpre com as leis do país tem um bom caminho - o dos tribunais".

"O insulto, a difamação, a ameaça são as armas dos fracos", afirma a Direção do CNID.

A Associação relembra que já houve até condenações em tribunal por publicações de ódio nas redes sociais. "É bom que haja consciência disso. É inaceitável que num país democrático um jornalista seja alvo deste tipo de ataques."

Relacionados

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados