Ministro das Finanças do Reino Unido confirma reviravolta na taxa máxima de imposto

CNN Portugal , DCT
3 out, 07:40

O governo britânico deixa cair o imposto sobre os maiores rendimentos e anuncia três medidas prioritárias

O chanceler Kwasi Kwarteng, que detém a tutela das Finanças no governo, confirmou que não pretende reduzir a taxa de 45% do imposto de rendimentos para pessoas que ganham mais de 150 mil libras por ano, o equivalente a 171 mil euros.

O anúncio foi feito na sua conta oficial no Twitter e Kwarteng garante que assim o governo mantém o foco no pacote de crescimento financeiro, com destaque para três medidas: a primeira diz respeito à garantia do preço de energia, que vai ajudar as habitações e as empresas com as faturas energéticas, e a segunda para o corte de taxas que irão devolver dinheiro aos bolsos de 30 milhões de trabalhadores.

A terceira prioridade, diz, é impulsionar as reformas do lado da oferta - “incluindo a aceleração de grandes projetos de infraestrutura” - para fazer movimentar o país. 

 A primeira-ministra britânica, Liz Truss, já tinha admitido este domingo que deveria ter “preparado melhor o terreno” antes de anunciar os cortes maciços de impostos na semana passada, que provocaram o caos nos mercados financeiros, mas defendeu as medidas.

“Continuo a apoiar o pacote que anunciámos e continuo a afirmar que o anunciámos rapidamente porque tínhamos de agir, mas reconheço que devíamos ter preparado melhor o terreno”, disse Truss à televisão britânica BBC.

Europa

Mais Europa

Patrocinados