Reino Unido falha segundo ensaio nuclear em oito anos. Capacidade de dissuasão colocada em causa

21 fev, 18:45
Míssil Trident 2/Trident D5 (Ministério da Defesa do Reino Unido)

Míssil balístico Trident caiu pouco depois de ter sido lançado do submarino nuclear HMS Vanguard. Governo britânico garante que foi um incidente “específico da ocasião”

O Reino Unido falhou um ensaio nuclear pela segunda vez em oito anos, colocando em dúvida a sua real capacidade de dissuasão nuclear.

A informação foi avançada pelo tabloide Sun. O ensaio ocorreu a 30 de janeiro ao largo da costa da Florida e contou com a presença do ministro britânico da Defesa, Grant Shapps, que se encontrava a bordo do submarino nuclear HMS Vanguard.

De acordo com a publicação britânica, a Marinha britânica cumpriu de forma normal os primeiros passos do exercício, cujo passo final foi o lançamento do míssil balístico Trident 2. Os foguetes reforçadores do míssil, utilizados durante os primeiros segundos do lançamento, não se ativaram, tendo o Trident 2 caído a poucos metros do local de onde foi lançado.

"Foi lançado do submarino, mas foi-se abaixo, mesmo ao lado deles”, disse uma fonte anónima ao The Sun. Estava previsto que o míssil voasse cerca de seis mil quilómetros e aterrasse no Oceano Atlântico, entre o Brasil e a África Ocidental.

O ensaio anterior, realizado em junho de 2016, também falhou, com o míssil a autodestruir-se após se ter desviado da trajetória programada.

Segundo o Guardian, o Ministério da Defesa britânico não programou emitir um comunicado sobre o lançamento falhado mas terá sido “obrigado” a fazê-lo após a reportagem do Sun. O governo britânico afirmou que “ocorreu uma anomalia” durante o exercício, mas que este incidente foi “específico da ocasião”.

"Não há implicações para a fiabilidade dos sistemas de mísseis Trident e do seu arsenal. (…) A capacidade de dissuasão nuclear do Reino Unido continua a ser segura e eficaz”, referiu o ministro Grant Shapps em comunicado.

No entanto, o Partido Trabalhista classificou como “preocupante” este incidente. "O apoio dos Trabalhistas à capacidade de dissuasão nuclear do Reino Unido é total. Reconhecemos o serviço especial daqueles que mantiveram a nossa dissuasão contínua no mar durante mais de 50 anos. Os relatos de um fracasso no teste são preocupantes”, disse o ministro da Defesa do governo-sombra, John Healey, citado pelo Sun.

Cada unidade do Trident 2, também conhecido como Trident D5 e produzido pela Lockheed Martin, custa cerca de 30 milhões de euros. De acordo com a Câmara dos Comuns, citada pela CNN Internacional, a manutenção do inventário destes mísseis, partilhada com os Estados Unidos, custava cerca de 14 milhões de euros em 2015.

Segundo a mesma fonte, num relatório sobre os anos de 2023 e 2024, o custo de manutenção das capacidades de dissuasão nuclear do Reino Unido é de 3,5 mil milhões de euros, ou cerca de 6% do orçamento do país para a Defesa.

Prevê-se que os atuais quatro submarinos da classe Vanguard, que entraram ao serviço em 1992, sejam substituídos por quatro novos submarinos da classe Dreadnought, já no início da década de 2030. O Reino Unido espera gastar entre 36 mil milhões a 47,8 mil milhões de euros nesta operação.

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados