Conservadores de Boris Johnson perdem legislativas parciais no Reino Unido

Agência Lusa , AM - notícia atualizada às 7:20
Ontem às 06:12
Boris Johnson (AP Photo)

Partido do primeiro-ministro perdeu o círculo eleitoral de Tiverton e Honiton para os liberais democratas. Presidente do Partido Conservador britânico apresentou a demissão após resultados eleitorais “muito maus”

Os Conservadores sofreram uma derrota nas duas eleições legislativas parciais de quinta-feira, no Reino Unido, num teste à popularidade de Boris Johnson junto dos eleitores, após o escândalo 'partygate' e em plena crise económica.

O partido do primeiro-ministro perdeu o círculo eleitoral de Tiverton e Honiton para os liberais democratas e o de Wakefield para o principal grupo da oposição, o Partido Trabalhista.

Em Wakefield, no norte de Inglaterra, estava em jogo o que era tradicionalmente um bastião trabalhista, mas que foi conquistado pelos conservadores em dezembro de 2019, contribuindo para a maioria absoluta dos 'tories'.

O presidente do Partido Conservador britânico, Oliver Dowden, apresentou a demissão ao primeiro-ministro, afirmando, numa carta endereçada ao primeiro-ministro, que as derrotas "são as últimas de uma série de resultados muito maus" para o partido e dizendo que "alguém tem de assumir a responsabilidade".

O círculo eleitoral foi continuamente mantido pelos Trabalhistas entre 1932 e 2019, mas o forte apoio local ao Brexit beneficiou os Conservadores.

Em Tiverton e Honiton, uma circunscrição eleitoral no sudoeste de Inglaterra que pertencia aos 'tories' desde que foi criada, em 1997, os eleitores votaram para escolher o sucessor de Neil Parish.

A eleição em Wakefield foi desencadeada pela demissão do deputado Imran Ahmad Khan, condenado a 18 meses de prisão por assédio sexual de um rapaz de 15 anos.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados