Produção hidroelétrica supera em novembro média histórica

Agência Lusa , AM
6 dez 2022, 11:08
Central hidroelétrica do Alto Lindoso, Ponte da Barca (foto: EDP)

Já a produção não renovável foi responsável pelo abastecimento de 35% do consumo de eletricidade e o saldo importador abasteceu os restantes 7% do consumo

O índice de produtibilidade hidroelétrica atingiu 1,05 (média histórica de 1), um valor 5% acima da média para o mês de novembro, devido à chuva, segundo dados da REN – Redes Energéticas Nacionais, divulgados esta terça-feira.

Ainda assim, o índice de produtibilidade elétrica foi “condicionado pelas afluências provenientes de Espanha no Douro, que se mantêm muito reduzidas”, apontou a REN.

Com a subida da componente hidroelétrica, a produção renovável abasteceu 58% do consumo de eletricidade, em novembro, com os índices de produtibilidade eólica e solar a situarem-se, respetivamente, em 0,96 e 1,00 (média histórica de 1).

Já a produção não renovável foi responsável pelo abastecimento de 35% do consumo de eletricidade e o saldo importador abasteceu os restantes 7% do consumo, o valor mais baixo registado este ano.

No mês em análise, o consumo de energia elétrica registou uma contração de 2,4%, face ao mesmo mês do ano passado, justificada pelas temperaturas acima da média.

Com correção do efeito da temperatura e do número de dias úteis, verificou-se uma evolução homóloga positiva de 2%, enquanto no acumulado de janeiro a novembro, a evolução acumulada anual fixou-se em 2,2%, ou 2,6% com correção de temperatura e dias úteis.

No acumulado do ano, o índice de produtibilidade hidroelétrica é de 0,46, o de produtibilidade eólica 0,97 e o de produtibilidade solar 1,08 (média histórica de 1).

Entre janeiro e novembro, a produção renovável abasteceu 45% do consumo, repartida pela eólica com 24%, a hidroelétrica com 9%, a biomassa com 7% e a fotovoltaica com 5%.

Já a produção a gás natural abasteceu 34% do consumo, enquanto o saldo importador assegurou 21%.

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados