Príncipes de Gales "extremamente comovidos" com mensagens de apoio após anúncio de Kate

CNN , Max Foster e Lauren Said-Moorhouse
25 mar, 08:03
William e Kate, príncipes de Gales (Associated Press)

Apesar da declaração da princesa, o Palácio de Kensington não deverá revelar mais pormenores médicos, como o tipo de cancro ou a fase em que se encontra

O príncipe e a princesa de Gales expressaram a sua gratidão pela manifestação de apoio que receberam do público depois de Catherine, princesa de Gales, ter anunciado que tem cancro.

"O príncipe e a princesa estão muito sensibilizados com as mensagens amáveis enviadas pelas pessoas aqui no Reino Unido, em toda a Commonwealth e em todo o mundo em resposta à mensagem de Sua Alteza Real. Estão extremamente comovidos com o calor e o apoio do público e agradecem a compreensão pelo seu pedido de privacidade nesta altura", afirmou um porta-voz do Palácio de Kensington no sábado.

A princesa, conhecida como Kate, descreveu o seu diagnóstico como um "enorme choque" numa declaração em vídeo divulgada nas redes sociais.

A notícia chega dois meses depois de se ter afastado da vida pública na sequência do que o Palácio de Kensington disse na altura ser uma cirurgia a uma doença abdominal não cancerígena. Desde então, Kate tem-se deparado com uma grande especulação sobre a sua saúde.

"Em janeiro, fui submetida a uma grande cirurgia abdominal em Londres e, na altura, pensava-se que o meu problema não era cancerígeno", disse Catherine, 42 anos, que é casada com o herdeiro do trono britânico, o príncipe William.

"A cirurgia foi bem sucedida. No entanto, os exames realizados após a operação revelaram a presença de cancro. A minha equipa médica aconselhou-me a fazer uma quimioterapia preventiva e estou agora na fase inicial desse tratamento."

A princesa começou a fazer quimioterapia preventiva no final de fevereiro, disse uma fonte real à CNN, acrescentando que se esperava que Kate regressasse às funções oficiais depois da Páscoa, mas que agora vai adiar o trabalho até ter autorização da equipa médica.

O Palácio de Kensington não deverá revelar mais pormenores médicos, como o tipo de cancro ou a fase em que se encontra.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados