Gasóleo dispara de um dia para o outro e cola-se ao preço da gasolina

23 ago, 15:32
Estação da Galp (Foto de arquivo: Lusa/Paulo Novais)

Dois meses depois, preço do gasóleo voltou a subir significativamente. E ficou praticamente igual ao da gasolina. Petróleo volta a subir – e o euro a desvalorizar. Más notícias para os automobilistas

O petróleo está a subir e o euro a desvalorizar – são más notícias para os automobilistas portugueses, perspetivando novos aumentos dos combustíveis. Que já começaram esta segunda-feira. Ao fim de quase dois meses, o gasóleo voltou a ter uma forte subida nas bombas, ao contrário do que para já sucedeu na gasolina. E assim, os preços dos dois combustíveis voltaram a “colar-se”.

Os dados são da Direção-Geral de Energia e Geologia, que publica todos os dias os preços médios praticados na véspera em Portugal continental. 

De domingo para segunda-feira, o gasóleo simples subiu cinco cêntimos, para um preço médio final de 1,771 euros por litro. O gasóleo especial subiu mais, 5,7 cêntimos, para um preço de venda de 1,807 euros por litro.

Já as gasolinas pouco subiram. A gasolina simples 95 subiu apenas mais 0,2 cêntimos (para 1,777 euros por litro) e a gasolina especial 95 encareceu 0,9 cêntimos por litro (para 1,804 euros).

A gasolina 98 até caiu, 0,4 cêntimos por litro, para 1,936 euros por litro. A gasolina especial 98 também variou 0,4 cêntimos por litro, mas subindo, para um preço final de 1,941 euros por litro. 

Isto significa que a diferença entre o gasóleo simples e a gasolina simples 95 é agora de apenas 0,6 cêntimos por litro.

Isto ocorre numa altura em que o petróleo volta a subir, com o índice Brent a negociar acima dos 99 dólares esta terça-feira, quando na semana passada andou a negociar na cada dos 96 dólares.

Pior: o euro continua a desvalorizar face ao dólar, atingindo esta terça-feira o valor mais baixo dos últimos 20 anos. Desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia, o euro já desvalorizou cerca de 9,3%. Uma vez que o petróleo é negociado em dólares, os países europeus são prejudicados na conversão do petróleo de dólares para euros.

Dinheiro

Mais Dinheiro

Patrocinados