Salários baixos são principal causa para emigrantes não voltarem a Portugal

5 jul, 08:10
Covid-19 em Portugal

REVISTA DE IMPRENSA. Maioria dos portugueses no estrangeiro não pensa em regressar por causa das baixas remunerações

Baixos salários, corrupção e saúde são as principais causas que travam os portugueses na hora de regressarem a Portugal, avança o Jornal de Notícias que cita um estudo da SEDES - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social. 

Segundo o jornal, a diferença entre os valores pagos para o mesmo tipo de trabalho em Portugal e no país em que vivem é a principal razão para que a maioria (62%) dos portugueses nos estrangeiro não regressem.

Já os "níveis de compadrio e corrupção" são outra das causas que afastam 30% dos emigrantes do regresso, assim como as faltas de oportunidades profissionais em Portugal (27%).

Outro dos entraves para o retorno de 22% dos portugueses é o sistema de saúde, assim como a falta de reconhecimento social das competências profissionais (19%) e nos serviços administrativos (16%).

O estudo da SEDES refere ainda como razões apontadas pelos emigrantes a "falta de apoio ao regresso" e o facto de não quererem interromper o percurso escolar dos filhos. Por esses motivos, a maioria dos emigrantes acaba por adiar o regresso para mais tarde (43%) ou só na reforma (71%).

País

Mais País

Patrocinados