Porto lidera ranking das “cidades europeias do futuro” no Financial Times

ECO - Parceiro CNN Portugal , António Larguesa
16 fev, 13:43
Porto (imagem Getty)

Porto sobe ao primeiro lugar da lista publicada pela fDi Intelligence, após recorde na captação de investimento estrangeiro em 2022, à frente de Birmingham, Glasgow, Antuérpia, Gotemburgo ou Bilbau

A cidade do Porto ascendeu à liderança do ranking de cidades e regiões europeias do futuro (European Cities and Regions of the Future), elaborado e publicado esta quinta-feira pela fDi Intelligence, uma divisão do grupo Financial Times especializada em investimento internacional.

Esta é a primeira vez que a capital nortenha ocupa o primeiro lugar, obtido na categoria “FDI strategy – Large cities”, pelos resultados alcançados com a estratégia municipal de promoção de investimento direto estrangeiro (IDE), segundo os resultados anunciados pela autarquia num evento realizado no Reservatório da Pasteleira.

Na edição de 2023, o painel de especialistas comparou as estratégias de promoção de investimento de 90 cidades e regiões europeias, agrupadas pela população. Entre os indicadores avaliados estão o perfil e o número de projetos de IDE atraídos nos últimos 12 meses, os setores em maior crescimento e os resultados das políticas locais em áreas como a atração de talento, a resiliência energética e a sustentabilidade.

O Porto ganha a aposta de procurar construir uma urbe onde as pessoas querem viver, que se caracteriza pelo verbo confluir – de pessoas, comércio, economia, empreendedorismo, conhecimento, mas também de tolerância, partilha e cultura", Ricardo Valente, Vereador da Câmara do Porto.

Em declarações ao ECO, Ricardo Valente, vereador da Câmara Municipal do Porto, sublinha que “este prémio, único na vida de uma cidade portuguesa, corporiza a qualidade do trabalho [desenvolvido] a partir da visão pioneira de Rui Moreira de dotar a cidade de um veículo de atração e promoção de investimento”, criado há oito anos.

“O Porto ganha a aposta de procurar construir uma urbe onde as pessoas querem viver, que se caracteriza pelo verbo confluir – o confluir de pessoas, de comércio, de economia, de empreendedorismo, de conhecimento, mas também de tolerância, partilha e cultura”, acrescenta o responsável municipal pela pasta da economia, do emprego e do empreendedorismo.

Ricardo Valente, vereador da Câmara do Porto com os pelouros da Economia, Emprego e Empreendedorismo
Guilherme Costa Oliveira / CM Porto

Escalando sete posições desde 2018, quando figurou pela primeira vez no top 10, a trajetória ascendente enquanto destino de investimento para multinacionais coloca a Invicta à frente de outras cidades europeias de dimensão similar, como Birmingham (Inglaterra), Glasgow (Escócia), Antuérpia (Bélgica), Manchester (Inglaterra), Katowice (Polónia), Izmir (Turquia), Gotemburgo (Suécia), Adana (Turquia) e Bilbau (Espanha).

A cerimónia de entrega dos prémios “fDi European Cities and Regions of the Future” está agendada para 14 de março em Cannes (França), em paralelo com a MIPIM 2023, uma das maiores feiras de investimento imobiliário da Europa, onde os municípios de Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia estarão presentes pela primeira vez em conjunto através da iniciativa Greater Porto.

Mais 433 milhões investidos e 1.380 empregos em 2022

De acordo com os dados da InvestPorto, a divisão municipal especializada na atração e facilitação de projetos de investimento direto, em 2022 foi batido um novo recorde com a captação de cerca de 433 milhões de euros de investimento, como foi o caso da gigante Kantar com um hub de tecnologia e inovação. A cidade mais do que duplicou o valor que tinha registado no ano anterior, com os investimentos concretizados no ano passado a equivalerem à criação de 1.380 postos de trabalho diretos.

Desde que foi criada, em 2015, a InvestPorto já apoiou cerca de 395 entidades com 459 projetos de investimento na cidade, dos quais 65% foram aplicados por entidades provenientes de 40 países, com destaque para Reino Unido, França, EUA, Israel e Alemanha. No total, independentemente da origem, valeram perto de 1.015 milhões de euros investidos e 17 mil novos empregos neste período.

Seguindo os objetivos traçados na estratégia de desenvolvimento económico “Pulsar”, que apresentou em maio de 2022, os setores intensivos em tecnologia ou conhecimento representam quase metade (49%) dos projetos apoiados. Com um total de 199 casos, as tecnologias de informação e comunicação (TIC) e os centros de serviços concentram mais de 30% do investimento concretizado e 82% do emprego gerado.

Além da atração e facilitação de investimento, a agência municipal liderada por Ricardo Valente atua também nos domínios do aftercare pós-investimento e da promoção de talento. Apresentando-se como o parceiro local para acompanhar as empresas na decisão de investimento no Porto, a equipa da InvestPorto presta um apoio personalizado e sem custos para o investidor, “coordenando a resposta às necessidades de cada projeto com as restantes entidades municipais relevantes e com a sua rede de parceiros externos”.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados