Está a escalar: Força Aérea do Paquistão ataca o Irão, nove mortos - é retaliação após ataque do Irão que matou "duas crianças"

Agência Lusa , AM, atualizado às 10:00
18 jan, 06:28
Bandeira do Paquistão (AP)

Ministério dos Negócios Estrangeiros paquistanês confirma que foram realizados ataques de retaliação

Um ataque da Força Aérea do Paquistão em território iraniano matou nove pessoas, avança a Associated Press. O Paquistão lançou ataques aéreos com mísseis em resposta a um primeiro ataque do Irão e diz que o objetivo era atingir os esconderijos de militantes.

Entre as vítimas mortais estão três mulheres e quatro crianças, todas de nacionalidade não iraniana. Morreram ainda dois homens “nas aldeias fronteiriças de Saravan”, disse a agência de notícias oficial IRNA, citando Alireza Marhamati, vice-governador da província iraniana de Sistão-Baluquistão.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros paquistanês afirmou que a Força Aérea do país realizou ataques de retaliação contra o Irão, numa ofensiva desencadeada depois de um ataque de Teerão na terça-feira em solo paquistanês. O Paquistão diz que o ataque do Irão "matou duas crianças" na província de Baluchistão, no sudoeste do país.

“Só posso confirmar que realizámos ataques contra grupos armados anti-Paquistão e que tinham como alvo o Irão”, confirma à AFP uma fonte dos serviços secretos paquistaneses, sem se identificar por não estar autorizada a falar oficialmente.

Entretanto, a agência de notícias oficial iraniana Irna escreveu que foram ouvidas explosões de madrugada no sudeste do Irão.

“Várias explosões foram ouvidas em várias zonas em torno da localidade de Saravan”, notou a agência.

Na quarta-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano tinha afirmado que Teerão efetuou ataques aéreos com mísseis e ‘drones’ no Paquistão dirigidos unicamente a “um grupo terrorista” e não a civis paquistaneses.

“Atingimos unicamente terroristas iranianos no território do Paquistão”, declarou Hossein Amir-Abdollahian no Fórum Económico Mundial em Davos, na Suíça, um dia depois do ataque.

“Nenhum civil do país amigo e irmão do Paquistão foi visado pelos mísseis e ‘drones’ [aeronaves não tripuladas] iranianos. O designado grupo Jaish al-Adl [Exército da Justiça, em árabe], que é um grupo terrorista iraniano, foi atingido [pelos ataques]”, insistiu o chefe da diplomacia do Irão.

“Este grupo encontrou refúgio em certos locais da província do Baluchistão”, no oeste do Paquistão, junto à fronteira com o Irão, referiu o ministro.

Os Estados Unidos condenaram, entretanto, os recentes ataques do Irão no Iraque, na Síria e no Paquistão, onde Teerão afirmou estar a atuar contra “grupos terroristas anti-iranianos”.

“Condenamos esses ataques”, declarou o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano Matthew Miller, argumentando que o Irão “violou nos últimos dias as fronteiras soberanas dos vizinhos”.

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados