OMS alerta para propagação "nunca antes vista" da Ómicron

Agência Lusa , DCT
14 dez 2021, 18:15
Tedros Adhanom Ghebreyesus
Tedros Adhanom Ghebreyesus

Segundo a OMS, a vacinação, por si só, não vai evitar a propagação da nova estirpe

PUB

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou esta terça-feira para a propagação muito rápida, a um ritmo sem precendentes, da variante da Ómicron do coronavírus que causa a covid-19.

O alerta foi deixado na videoconferência de imprensa regular sobre a pandemia da covid-19, transmitida da sede da organização, em Genebra, na Suíça.

PUB

Segundo a OMS, a vacinação, por si só, não vai evitar a propagação da nova estirpe, pelo que há que manter as medidas sanitárias e sociais, como o uso de máscaras, o distanciamento físico, a higienização das mãos e a ventilação dos espaços fechados.

Atualmente, 77 países confirmaram a circulação da nova estirpe.

"A Ómicron está a propagar-se a um ritmo nunca antes visto com outra variante", afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, assinalando que, na verdade, a nova estirpe "já se encontra provavelmente na maior parte dos países, mesmo que não tenha sido ainda detetada".

Tedros Adhanom Ghebreyesus advertiu para o risco do aumento dos contágios fazer colapsar novamente os serviços de saúde menos capacitados e para o exacerbar das desigualdades da vacinação e do "nacionalismo das vacinas" com as doses de reforço.

PUB
PUB
PUB

"Não temos provas da eficácia das doses de reforço contra esta variante", afirmou, apontando que "a prioridade é vacinar os não vacinados, proteger os menos protegidos" para poder "salvar vidas" em todo o mundo.

"Temos de atuar agora", enfatizou, por sua vez, o diretor-executivo do Programa de Emergências em Saúde da OMS, Mike Ryan, reforçando que, apesar de causar sintomas ligeiros, a Ómicron é uma "variante muito contagiosa, de propagação muito rápida".

Esta terça-feira, o INSA revelou que existem 69 casos da variante Ómicron em Portugal.

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados