Conheça os planos de Omã para esta cidade inteligente de 100 mil habitantes

CNN , Oscar Holland
17 set 2023, 22:00
A cidade inteligente de Omã SOM _ ATCHAIN para a CNN

Representação digital mostra a “cidade inteligente" que está a ser construída nos arredores da capital de Omã, Mascate.

Omã revelou planos ambiciosos para uma nova "cidade inteligente" com 100 mil habitantes, nos arredores da sua capital, Mascate.

Situada numa área de 14,8 quilómetros quadrados, Sultan Haitham City (à letra, Cidade do Sultão Haitham) será aproximadamente equivalente em tamanho a Beverly Hills - mas com quase três vezes mais residentes.

O plano, que foi partilhado em exclusivo com a CNN pela empresa de arquitetura norte-americana Skidmore, Owings & Merrill (SOM), inclui 20 mil casas, bem como uma universidade, escolas, instalações de saúde e mesquitas. Deverá ser construída num terreno em grande parte não urbanizado em Al-Seeb, vários quilómetros a oeste de Mascate.

Batizado de Sultan Haitham City, o novo bairro terá 20.000 novas habitações. SOM/ATCHAIN

As obras do projeto deverão começar no próximo ano e serão concluídas em quatro fases. A primeira fase, que decorrerá até 2030, desenvolverá o centro da cidade, com 5 quilómetros quadrados, e seis dos 19 bairros previstos para o empreendimento. A fase final não está programada para ser concluída antes de 2045.

Num comunicado de imprensa, a SOM afirmou que o projeto oferecerá "um espaço público vibrante, habitação de alta qualidade e acessível e mobilidade urbana inteligente".

Embora não exista uma definição universalmente aceite de "cidade inteligente", o termo descreve geralmente a utilização de sensores, câmaras e dispositivos com acesso à Internet - a chamada "Internet das coisas" - para recolher e utilizar dados do ambiente construído. Embora os críticos tenham levantado questões de privacidade, muitos planeadores urbanos acreditam que os grandes volumes de dados podem ajudar as cidades a prestar serviços públicos mais eficazes e eficientes, desde a gestão do tráfego à monitorização ambiental.

Situado em 14,8 quilómetros quadrados, o distrito será aproximadamente equivalente em tamanho a Beverly Hills.

Numa declaração, um dos directores associados sénior da SOM, Bernhard Rettig, afirmou que a "infraestrutura inteligente" da Cidade do Sultão Haitham seria utilizada para "monitorizar factores ambientais como a qualidade do ar e a gestão da água".

Os planos incluem também um sistema de gestão de tráfego que utilizará "dados em tempo real (...) de câmaras e sensores de velocidade" para reencaminhar os veículos e controlar o fluxo de tráfego, acrescentou a empresa.

Desmame do petróleo

O novo empreendimento faz parte da Oman Vision 2040, uma iniciativa estatal que visa - entre outras coisas - aumentar a utilização de energias renováveis e reduzir a dependência do país em relação ao petróleo, que atualmente representa mais de metade das receitas do Estado.

A SOM disse que o seu plano diretor foi concebido para "minimizar" a "pegada ecológica" do local, citando instalações de energia solar, reciclagem de águas residuais, infraestruturas para veículos eléctricos e centrais de valorização energética de resíduos. Os arquitectos não puderam especificar quanto da energia do distrito será gerada por fontes renováveis, mas apontaram para o objetivo nacional de Omã de produzir 30% da sua eletricidade a partir de fontes verdes até 2030.

O SOM disse que o seu projeto responde às altas temperaturas e humidade em Mascate, onde as temperaturas ultrapassam os 40 graus Celsius. As representações digitais do projeto, recentemente divulgadas, mostram ruas com sombras ladeadas por estruturas que parecem ser feitas de tijolo e madeira. As ruas e os edifícios serão orientados de forma a maximizar a sombra e a encorajar a ventilação natural, segundo a empresa.

O projeto prevê a instalação de lojas, uma universidade, escolas, centros de saúde e mesquitas. SOM/ATCHAIN

Por outro lado, um parque será o coração do bairro, com praças e "uma rede interligada de espaços abertos". O parque será criado ao longo de um troço de rio seco com 7,5 quilómetros de comprimento, que, segundo os arquitectos, será utilizado para conter e captar as águas das cheias numa região costeira propensa a inundações sazonais.

Num comunicado, o Ministério da Habitação e do Planeamento Urbano de Omã descreveu o projeto como "uma expansão urbana" de Mascate. O novo bairro deverá estar ligado à capital omanense, que se situa na ponta da Península Arábica, através de um sistema de transporte coletivo.

A SOM é conhecida por edifícios como o Burj Khalifa, o arranha-céus mais alto do mundo, mas também concebeu planos directores urbanos em locais como o Canary Wharf, em Londres, e o Millennium Park, em Chicago, onde a empresa tem a sua sede.

Ásia

Mais Ásia

Mais Lidas

Patrocinados