"Uma descoberta significativa": cientistas encontram criatura misteriosa no fundo do mar

CNN , Katie Hunt
14 mar, 12:56
Peixes

E há ainda mais 99 descobertas. O conhecimento científico sobre as profundezas do oceano continua a apresentar enormes lacunas

Cientistas descobrem 100 potenciais novas espécies do fundo do mar, incluindo uma criatura misteriosa

por Katie Hunt, CNN

Subscreva a newsletter científica Wonder Theory da CNN. Explore o universo com notícias sobre descobertas fascinantes, avanços científicos e muito mais

 

Investigadores marinhos numa missão para registar a vida escondida nos oceanos do mundo informaram que encontraram cerca de 100 potenciais novas espécies - incluindo uma misteriosa criatura semelhante a uma estrela.

A equipa de expedição centrou a sua investigação na calha Bounty, com 800 quilómetros de comprimento, uma parte pouco explorada do oceano ao largo da costa da Nova Zelândia, a leste da Ilha do Sul. A viagem de três semanas dos cientistas a bordo do navio de investigação Tangaroa, que pertence ao Instituto Nacional de Água e Investigação Atmosférica do país, ocorreu em fevereiro.

Dois espécimes misteriosos podem ser uma nova espécie de octocoral ou um grupo totalmente novo, segundo a Michela Mitchell, taxonomista da Rede de Museus de Queensland foto Ocean Census/NIWA

A equipa recolheu cerca de 1800 amostras de profundidades até 4.800 metros, encontrando espécies de peixes, lulas, moluscos e corais que acredita serem novos para a ciência.

"Temos esta grande área ao largo da costa leste da Nova Zelândia onde há uma escassez absoluta de pontos de dados. Não sabemos nada sobre ela", diz Daniel Moore, gestor científico da expedição Ocean Census, uma nova aliança lançada em abril de 2023 que visa identificar 100.000 espécies desconhecidas nos próximos 10 anos. "Foi uma verdadeira exploração, muito emocionante."

Durante as próximas três semanas, uma equipa de cientistas vai classificar e descrever as descobertas do fundo do mar para confirmar se são espécies recém-descobertas.

Os cientistas da equipa ficaram intrigados com um achado, que inicialmente pensaram ser um tipo de estrela-do-mar ou anémona-do-mar.

"Continua a ser um mistério. Nem sequer conseguimos descrevê-la à família. Ainda não sabemos qual é a sua posição na árvore da vida, por isso vai ser interessante", diz Moore.

Dois eelpouts que podem ser novos para a ciência foram capturados numa armadilha para peixes montada a 2.700 metros abaixo da superfície do oceano na calha de Bounty foto Ocean Census/NIWA

Michela Mitchell, taxonomista da Queensland Museum Network, afirma num comunicado divulgado pelo Ocean Census que esta nova criatura pode ser um tipo de coral de profundidade chamado "octocoral".

"Ainda mais interessante é o facto de poder ser um grupo totalmente novo fora do octocoral. Se assim for, trata-se de uma descoberta significativa para o mar profundo e dá-nos uma imagem muito mais clara da biodiversidade única do planeta", afirmou no comunicado.

Investigadores procuram e seleccionam uma amostra recolhida no fundo do oceano a bordo do navio de investigação Tangaroa foto Ocean Census/NIWA

Moore afirma ter ficado surpreendido com o facto de a equipa ter encontrado uma nova espécie de peixe, conhecida como eelpout, que foi "imediatamente reconhecida como sendo diferente das outras".

"Encontrar novos vertebrados é raro. Há centenas de milhares de invertebrados no mar que ainda não conhecemos. Quanto aos vertebrados, gostamos de pensar que sabemos o que está lá fora, mas a realidade é que não sabemos."

Os investigadores atribuíram provisoriamente um potencial novo género de coral negro à família Stylopathidae foto Ocean Census/NIWA

Para recolher as amostras, o navio rebocou três tipos diferentes de trenós, consoante o terreno. Estes incluíam uma rede de arrasto tradicional que rebocava uma rede para recolher amostras, um trenó pesado para montes submarinos para superfícies rochosas e outro dispositivo que recolhia amostras da água imediatamente acima do fundo do mar, bem como uma câmara subaquática rebocada.

O conhecimento científico sobre as profundezas do oceano continua a apresentar enormes lacunas. Dos 2,2 milhões de espécies que se acredita existirem nos oceanos da Terra, apenas 240.000 foram descritas pelos cientistas, de acordo com o Ocean Census.
 

nota do editor Call to Earth é uma série editorial da CNN que se dedica a noticiar os desafios ambientais que o nosso planeta enfrenta, juntamente com as soluções. A iniciativa Perpetual Planet da Rolex estabeleceu uma parceria com a CNN para promover a sensibilização e a educação em torno de questões fundamentais de sustentabilidade e inspirar acções positivas

Ciência

Mais Ciência

Mais Lidas

Patrocinados