Mutares remodela conselho de administração da Efacec

ECO - Parceiro CNN Portugal , Mónica Silvares e Alberto Teixeira
3 nov, 11:58
Ângelo Ramalho

Christian Klingler, diretor-geral da Mutares, vai ser chairman da Efacec. Ângelo Ramalho mantém funções executivas como administrador delegado. Quatro vogais não foram reconduzidos.

Mutares já fez uma remodelação do conselho de administração da Efacec. Christian Klingler, diretor-geral da Mutares, o fundo alemão que comprou a Efacec, vai ser o novo presidente da empresa de Matosinhos, ou seja, o chairman.

Klingler trabalha na Mutares desde janeiro de 2017. Fez uma breve passagem, cerca de dois anos em cada um, pela Alvarez & Marsal e Eight Advisory, mas grande parte da sua carreira foi na EY onde trabalhou em auditoria e depois em consultoria de transações.

O novo conselho de administração, cujo mandato é de um ano, mantém vários elementos da anterior gestão, desde logo Ângelo Ramalho que passa a ser administrador delegado, mas com poderes executivos. Michael Barroso da Silva, Nuno Filipe Gonçalves da Silva, Fernando José Rabaça Vaz continuam como vogais, de acordo com o portal de atos societários do Ministério da Justiça.

A Mutares sempre deu a entender que pretendia manter a gestão da Efacec, uma intenção confirmada na quarta-feira pelo ministro da Economia, na conferência de imprensa para explicar os detalhes da operação, porque dado o vasto conhecimento da empresa permitirá fazer a reestruturação necessária.

Ângelo Ramalho, em comunicado esta quinta-feira, sublinhou que “o grupo multinacional Mutares trará a estrutura de capital adequada, para que a Efacec possa retomar a sua posição de liderança no mercado, através de uma rigorosa gestão das operações e de um ciclo de desenvolvimento de produto, que se pretende cada vez mais ágil”.

E num elogio aos trabalhadores da empresa, que são cerca de 2.000, o CEO disse que “graças à confiança e resiliência que todos demonstraram”, venceram “este longo e árduo processo mostrando que a Efacec é feita de pessoas que, num espírito cooperativo contínuo, consubstanciam uma casa repleta de talento, coragem e determinação”.

O presidente da Parpública saiu do board já que o Estado deixou de ser acionista da Efacec (a Mutares comprou 100% do capital). Jaime Andrez renunciou ao cargo de vogal não executivo a 30 de setembro, de acordo com o portal de atos societários do Ministério da Justiça.

Quem também não continua na nova administração são Carlos Ribeiro, Maria Gabriela de Castro Chouzal e Rui Alexandre Pires Diniz.

No conselho fiscal, Manuel Alberto Pontes Ferreira continua a marcar presença, mas a presidência passa a ser assegurada por uma empresa, a Carlos Rodrigues & Associado e entra um elemento do conselho de administração da Mutares, Eduard Wolf Cornelius.

O revisor oficial de contas (ROC) passa a ser a Mazars & Associados.

 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados