Mês de maio com a mortalidade mais elevada em Portugal pelo menos desde 1980

2 jun, 08:05
Ambiente hospitalar em tempos de pandemia

REVISTA DE IMPRENSA. Em maio morreram 10.315 pessoas, mas a média de óbitos nos últimos cinco anos, no mesmo mês, foi de 8.864

A mortalidade em Portugal, por todas as causas, registou no passado mês de maio o número mais elevado pelo menos desde 1980, avança esta quinta-feira o jornal i, citando os dados  da Plataforma Nacional de Vigilância de Mortalidade, que recebe informações dos certificados de óbito emitidos no país.

No último mês morreram 10.315 pessoas, um número que é mais comum nos meses de inverno, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística. Segundo o i, nos últimos cinco anos registou-se uma média de 8.864 óbitos no mês de maio.

De acordo com o jornal, a covid-19 explica esta subida da mortalidade, mas não será a única causa. Ainda assim, comparando o mês passado com maio de 2021, e segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) a que o i teve acesso, morreram 863 pessoas com covid-19, 18 vezes mais do que no mesmo período do ano anterior, em que foram reportadas 49 mortes devido à infeção por SARS-CoV-2. Recuando a 2020, uma altura em que o país estava confinado e sem vacinas, registaram-se 325 mortes devido à doença, ainda que o número de casos diários fosse muito inferior ao atual. 

O jornal questionou a DGS para perceber se este aumento da mortalidade está a ser investigado, mas não obteve resposta.  Os dados na Plataforma Nacional de Vigilância de Mortalidade permitem constatar que o maior acréscimo de mortalidade se registou nos maiores de 85 anos, que contou mais 1183 mortes do que em maio do ano passado. 
 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados