Rui Borges diz que novo Gil Vicente de Tozé Marreco «é um tiro no escuro»

19 abr, 14:15
Rui Borges no Rio Ave-Moreirense (MANUEL FERNANDO ARAÚJO/Lusa)

Treinador do Moreirense na antevisão do jogo deste sábado (15h30)

Rui Borges diz que o Moreirense está determinado em regressar aos triunfos na Liga, embora alerte para as dificuldades de um Gil Vicente com novo treinador, Tozé Marreco, na antevisão do embate da 30.ª jornada.

Apesar de vincar que a semana de trabalho «foi igual» às anteriores, o líder do emblema de Moreira de Cónegos reconheceu que é «um tiro no escuro» antecipar a estratégia que será utilizada pelos barcelenses.

«Temos de nos focar nas dificuldades do jogo, perante uma equipa que precisa de pontos, que tem um novo treinador e vai ter mais compromisso, pelo calor, e o que temos de melhorar como equipa, a nível defensivo e ofensivo», referiu o treinador na antecâmara do duelo minhoto, marcado para as 15h30 de sábado.

Agradado com a ascensão de Tozé Marreco ao escalão maior do futebol português, um treinador «muito competente e rigoroso» que considera um amigo, Rui Borges perspetivou uma equipa adversária «muito competitiva e coesa», quando ocupa a 14.ª posição, com 28 pontos.

O treinador pediu, assim, ao seu conjunto, sexto da tabela, com 43 pontos, para manter «a qualidade de jogo» que tem apresentado ao longo da temporada, mas com mais rigor na defesa e mais finalização, agressividade e, sobretudo, tomadas de decisão no ataque, face às três jornadas anteriores, em que os cónegos somaram apenas um ponto.

Rui Borges frisou ainda que a equipa já ultrapassou a derrota de domingo no Estádio da Luz, frente ao Benfica (0-3), bem como o que considerou erros de arbitragem nos dois primeiros golos encarnados. «Isso não mexeu com o balneário. É difícil chegar ao intervalo e sermos penalizados com erros que continuam a ser claros. Os árbitros erram como nós. No momento, ficámos tristes e frustrados. Não fomos penalizados por falta de concentração e de rigor, mas já passou. Na terça-feira, já estávamos focados no Gil Vicente», garantiu.

Depois de Jerémy Antonisse ter regressado às opções no Estádio da Luz, o técnico adiantou que o outro extremo até agora lesionado, Madson Monteiro, está disponível para a receção aos gilistas, oferecendo «características diferentes» das de Antonisse, Kodisang e João Camacho.

Relacionados

Patrocinados