«Não corri nem me desgastei, eles nasceram para fazer história»

11 ago, 08:51

Abel Ferreira rendido ao plantel do Palmeiras

O Palmeiras ainda persegue a conquista do «tri» na Taça Libertadores e deu mais um passo rumo a esse feito, na última madrugada, ao eliminar o Atlético Mineiro e seguir para as meias-finais. Após o encontro, Abel Ferreira atribuiu os méritos ao plantel.

«Esta equipa acredita. Vem das mães e pais deles, é fruto dos pais e mães destes jogadores, que devem estar orgulhosos do que eles fazem. A crença e espírito de união tem muito a ver com eles. A minha quota [de responsabilidade] é de 30 por cento, já disse várias vezes. O resto são eles. Não corri, não me desgastei, estava quietinho, eles lutaram até o fim, foram ao fundo do espírito e capacidades coletivas», disse em conferência de imprensa.

O técnico português confessou ainda que estava confiante antes dos pontapés da marca de 11 metros. «Os pénaltis são competência e não conheço uma equipa que perde sempre e outra que ganhe sempre. Um dia iríamos ganhar. Hoje, disse antes: 'vai ter de ser hoje, por todo o contexto'. Menos um, menos dois... tinha de ser hoje.»

A conquista do terceiro título consecutivo seria um feito inédito para um clube brasileiro e, por isso, Abel diz ser «um treinador orgulhoso».

«Por tudo o que estes rapazes têm feito, eles nasceram para fazer história neste clube, é o destino deles. Contra muitas adversidades, muitas mesmo, fomos capazes de superar tudo de forma coletiva», rematou.

Relacionados

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados