Vasco Seabra antecipa visita ao Bessa: «Queremos vir felizes»

9 fev, 17:29
Taça da Liga: Estoril-FC Porto (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

Treinador abordou o reencontro com o clube no qual já trabalhou e falou sobre a mudança na baliza do Estoril

Vasco Seabra referiu que quer sair «feliz» do Bessa após o duelo contra o Boavista, da 21.ª jornada da Liga.

«Sentimos que vamos ser bem recebidos, mas independentemente disso sabemos que quando o jogo começar eles vão lutar pelo desafio, nós também, e queremos no final estar junto dos nossos adeptos estorilistas e virmos felizes de lá», referiu o técnico do Estoril, comentando o regresso a um clube onde já trabalho em 2020/21. 

O treinador foi confrontado com a troca na baliza (Dani Figueira substituiu Marcelo Carné) que coincidiu com o regresso dos canarinhos aos triunfos. Seabra considerou que a mudança «não foi fulcral» para o reencontro com as vitórias.

«Acho que a alteração não foi fulcral para voltarmos às vitórias, acredito e confio muito no Marcelo, tal como acredito e confio muito no Dani. O que provavelmente era expectável em outros momentos era, por exemplo, ter colocado o Marcelo em jogos como as finais que disputámos [meia final e final da Taça da Liga] e demos confiança ao Dani porque sentimos essa confiança do lado dele», esclareceu, agradado com o bom momento que o guardião e capitão de equipa atravessa.

Vasco Seabra salientou ainda o médio Mor Ndiaye como mais um exemplo de trabalho e dedicação, lembrando a capacidade que este, anteriormente pouco utilizado, deu quando chamado à titularidade nos últimos dois desafios, frente a Rio Ave e Estrela da Amadora.

«Quando por vezes dizia aqui que tenho muita confiança no plantel e no grupo e que eles trabalhavam bem durante a semana, era precisamente para este tipo de respostas, eu não dizia isso de borla nem de forma gratuita. Não dou prémios aos jogadores, dou-lhes aquilo que eles conquistam», assegurou, enaltecendo a resposta dada pelo senegalês.

Por último, o treinador do Estoril abordou a integração dos reforços e falou em particular sobre Nemanja Jovic, jogador que trabalha com o plantel há cerca de um mês e que «está a aproximar-se» dos níveis exigidos para ser opção válida.

«É um jogador que está mais feliz, mais adaptado, os colegas também já o conhecem melhor e ele também já conhece melhor o clube e o que são os colegas. A integração dele está a ser realizada num processo pessoal e neste momento já consegue comunicar com o grupo», explicou.

O Boavista-Estoril, da 21.ª jornada da Liga, está agendado para as 20h30, no Bessa.

 

Relacionados

Patrocinados