Arouca-Gil Vicente, 1-0 (crónica)

15 ago, 20:02

Roteiro europeu do Gil esqueceu o forte de Arouca

Um erro no primeiro minuto do jogo em Arouca revelou-se fatal ao Gil Vicente, que foi uma equipa previsível e algo precipitada, em vésperas da eliminatória com o AZ Alkmaar para Liga Conferência. A exigência do calendário ajuda a explicar uma parte do desaire gilista, mas a boa organização arouquense não pode ser ignorada.

Na antevisão à visita a Arouca, Ivo Vieira tinha pedido à equipa foco total em todas as competições, e até definiu o campeonato como objetivo prioritário, mas nem todos entenderam a mensagem. Talvez ainda nostálgico pelo brilho que deu à mágica noite europeia gilista da última quinta-feira, Kevin atrapalhou-se com a bola e acabou por isolar Mújica, que se antecipou a Andrew e rematou para a baliza deserta, inaugurando o marcador. Tudo isto quando tinha acabado de completar-se o primeiro minuto de jogo.

FILME, FICHA DE JOGOS E VÍDEOS DOS MELHORES LANCES

O Gil Vicente não pareceu ter acusado o toque e quase empatou na resposta, mas o cabeceamento de Tiba, servido por Fujimoto, saiu a rasar o poste da baliza de Arruabarrena. Do outro lado, Mújica continuava endiabrado e, aos 10 minutos, rematou para defesa apertada de Andrew.

Em desvantagem, o Gil Vicente procurava pegar no jogo, mas um relvado irregular e um Arouca muito concentrado no momento defensivo não davam margem para grandes aventuras. Só Fran Navarro, à passagem da meia hora, conseguiu assustar Arruabarrena, mas cabeceou ao lado.

Mais confortável no jogo, o Arouca puxava pelo génio de Bukia, um autêntico terror para Henrique Gomes, e procurava dar corda à velocidade de Mújica, sem grande efeitos práticos, ainda assim.

Ao intervalo, Ivo Vieira deu nova vida ao ataque do Gil Vicente, com as entradas de Mizuki e Ali Alipour, e a equipa não demorou a reagir à mudança, com Fujimoto e o recém-entrado Alipour a deixarem avisos sérios ao último reduto adversário no arranque do segundo tempo.

Se na primeira parte ainda ameaçava em saídas rápidas para o ataque, o Arouca abordou a etapa complementar bem mais preocupado em segurar a vantagem do que propriamente em alargá-la. E as coisas correram-lhe de feição, perante um Gil Vicente precipitado e com poucas ideias para evitar o desaire.

Os últimos minutos, porém, foram de gritos. Primeiro, foi Fran Navarro, em excelente posição, a cabecear ao lado. Na resposta, Antony rematou para uma bela defesa de Andrew.

Patrocinados