Falha num lançador de mísseis obriga Dinamarca a fechar principal rota marítima

CNN , Caitlin Danaher e Antonia Mortensen
5 abr, 09:09
The Great Belt (Getty Images)

Espaço aéreo na área também se encontra atualmente interditado

A Dinamarca fechou uma das rotas marítimas mais movimentadas do mundo por causa de um lançador de mísseis que foi ativado, mas que não funcionou corretamente, num navio da marinha dinamarquesa, informaram os militares do país na quinta-feira.

O navio Niels Juel está estacionado no estreito de Great Belt, na Dinamarca, a principal porta de entrada marítima para o Mar Báltico.

O propulsor de um míssil Harpoon a bordo do navio foi ativado durante um teste obrigatório na quinta-feira, e não é possível desativá-lo, de acordo com as forças armadas dinamarquesas em comunicado, acrescentando que os especialistas estão a caminho para resolver o problema.

"Até que o lançador seja desativado, existe o risco de o míssil ser lançado e voar a vários quilómetros de distância.

Estima-se que a área de perigo se situe a 5-7 quilómetros (cerca de 3-4 milhas) da Estação Naval de Korsør, a uma altura de aproximadamente mil metros acima da água, na direção sul, refere o comunicado. O míssil não se encontra na direção da ponte Great Belt Bridge.

O espaço aéreo na área também se encontra atualmente interditado, segundo os militares.

"O míssil Harpoon é um míssil afiado, mas é apenas o propulsor que é ativado no âmbito do teste e, portanto, não há perigo de que o míssil possa explodir ou chegar mais longe do que o foguete de impulso pode levantar."

A polícia e a autoridade marítima dinamarquesa foram informadas, e os navios na direção da zona de perigo foram notificados e instados a esperar até que o problema seja resolvido, diz o comunicado.

Europa

Mais Europa

Patrocinados