KFC da Alemanha pede desculpa por promoção que assinalava o início do holocausto com queijo e frango crocante

CNN Portugal , BCE
10 nov, 23:48
KFC

Em causa está uma sugestão para que os clientes comemorem os 84 anos da Kristallnacht com a especialidade da casa

A cadeia de restaurantes de fast-food norte-americana KFC apresentou esta quinta-feira um pedido de desculpas depois de enviar uma mensagem promocional aos seus clientes na Alemanha, sugerindo que assinalassem os 84 anos da Kristallnacht, conhecida por 'a noite de cristal’, com uma das especialidades da casa - frango com queijo.

“É dia de recordar a Kristallnacht [a noite de cristal]. Mime-se com mais queijo no seu frango estaladiço. Agora, na FKCheese”. Foi esta a mensagem que os clientes receberam num alerta da aplicação KFC da Alemanha. 

O alerta surge no dia em que a Alemanha assinala os 84 anos da Kristallnacht, a noite que é recordada como o início do Holocausto. Na noite de 10 de novembro de 1938, uma série de ataques nazis provocaram a morte de 90 judeus, destruíram negócios e queimaram sinagogas judaicas.

O KFC foi imediatamente alvo de várias críticas e, cerca de uma hora depois, emitiu um novo alerta através da mesma aplicação, desta vez para pedir desculpa pelo que atribuiu a um “erro no sistema”.

“Lamentamos imenso, vamos verificar de imediato os nossos processos internos para garantir que isto não volta a acontecer. Por favor, perdoem este erro”, podia ler-se na mensagem, de acordo com o diário alemão Bild.

Citado pela BBC, o diretor das Relações Públicas do Conselho de Deputados dos Judeus Britânicos, Daniel Sugarman, descreveu a mensagem promocional da KFC como “absolutamente abominável”. 

Dalia Grinfeld, diretora associada do departamento de Assuntos Europeus da Organização Não-Governamental Liga Anti-Difamação, fez uma publicação na sua conta pessoal do twitter a criticar o sucedido. “Tenham vergonha”, escreveu, num ‘retweet’ a uma imagem do respetivo alerta.

Em comunicado citado pela revista Newsweek, a KFC da Alemanha justificou o sucedido com um ‘bot’, afirmando que a “notificação automática de alerta” estava “associada a calendários que incluem eventos nacionais”. No mesmo comunicado, a gigante de fast-food reiterou o pedido de desculpas pela “mensagem não planeada, insensível e inaceitável” e adiantou que as comunicações através da aplicação foram suspensas enquanto estão a ser investigadas.

“Compreendemos e respeitamos a dimensão e a história deste dia, e continuamos comprometidos com a equidade, a inclusão e a pertença de todos”, pode ler-se ainda no mesmo comunicado.

Europa

Mais Europa

Patrocinados