Nova nave espacial do Japão fracassa no lançamento inaugural

CNN , Brad Lendon
7 mar, 10:06
A nave espacial H3 do Japão no lançamento no Tanegashima Space Center em Kagoshima, no sudoeste do Japão a 7 de março 2023  Foto STRJIJI Press AFP via Getty Images

A nave espacial transportava o satélite ALOS-3, planeado para tornar-se uma ferramenta chave nos esforços de gestão de desastres.

O lançamento inaugural do Japão da sua nova nave espacial principal terminou em fracasso na terça-feira, quando os controladores emitiram um comando de destruição apenas 15 minutos após o seu lançamento, informou a agência espacial do país.

“Um comando de destruição foi transmitido para a H3 por volta das 10:52 da manhã (Hora Padrão do Japão), porque não havia qualquer possibilidade de realizar a missão”, explicou uma declaração da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA).

Um relatório da emissora pública NHK disse que a segunda fase da nave H3 não entrou em ignição.

A nave espacial, que descolou do Centro Espacial Tanegashima, no sul do Japão, transportava o satélite Advance Land Observation Satellite-3 (ALOS-3), um mapeador terrestre e orbitador de imagens que a agência espacial disse estar planeado para se tornar uma ferramenta chave nos esforços de gestão de desastres.

O ALOS-3 “cobriria todas as áreas terrestres não só do Japão mas de todo o mundo”, disse a agência.

O fracasso de terça-feira ocorreu na segunda tentativa da JAXA de lançar o H3. A 17 de fevereiro, dois motores de propulsão secundários amarrados ao lado do veículo espacial não entraram em ignição na rampa de lançamento e o H3 não descolou.

A agência espacial apontou o H3 como sucessor das naves H-2A e H-2B, com configurações flexíveis baseadas no que precisará para seguir em órbita. E apontou anteriormente quanto à capacidade esperada da H3 de lançar missões governamentais e comerciais.

A JAXA disse que o H3 seria mais económico do que muitos outros veículos de lançamento porque utiliza “produtos comerciais de prateleira de outras indústrias domésticas, tais como a indústria automóvel, em vez de produtos exclusivos para uso espacial".

"Com várias configurações, o H3 oferece desempenho e preço adequados aos objetivos de cada satélite", disse a entidade, acrescentando que estava à procura de lançamentos regulares a longo prazo.

“O nosso objetivo é criar um mundo operacional onde a base industrial japonesa possa ser sustentada pelo lançamento constante da H3 seis vezes por ano durante cerca de 20 anos", disse a JAXA.

A Mitsubishi Heavy Industries é o principal fornecedor da nave espacial. A NHK informou que a JAXA e a Mitsubishi gastaram mais de 1,5 mil milhões de dólares no projecto desde o seu início, há nove anos.

 

Foto do topo: a nave espacial H3, do Japão, descola no Centro Espacial na ilha de Tanegashima, na província do sudoeste de Kagoshima, a 7 de março de 2023. Foto STRJIJI Press AFP via Getty Images

 

Futuro

Mais Futuro

Mais Lidas

Patrocinados