Abuso sexual de alunos de escolas religiosas de Israel é o dobro dos registados em escolas seculares

Agência Lusa , AG
3 out, 15:35
Escola em Israel (David Goldman/AP)

Diferença é ainda mais acentuada nos meninos

Os casos de abuso sexual entre estudantes de escolas religiosas judaicas, ou ‘yeshivas’, em Israel, são o dobro dos registados entre estudantes de estabelecimentos de ensino seculares, revela um relatório do Movimento Neemanei Torah Vaaodah, um grupo judeu ortodoxo liberal.

Os dados extraídos das estatísticas oficiais do Ministério da Segurança Social indicam que em cada 1.000 alunos, 1,04 no sistema secular sofreu algum tipo de abuso, mas a taxa sobe para 1,98 nas ‘yeshivas’, ultraortodoxas, e 2,39 no caso das escolas religiosas integradas na rede do Estado.

A diferença de casos de abuso entre alunos em escolas seculares e religiosas é ainda mais acentuada nos meninos, com a taxa de abuso a ser três vezes maior nos alunos de ‘yeshivas’, tanto públicas como privadas.

As estatísticas incluem os números de alunos de cada tipo de escola que sofreram abusos sexuais, o que não implica necessariamente que os abusos ocorreram na escola, esclarece o relatório publicado hoje na imprensa local.

Os números incluem apenas casos relatados, mas podem ser muito mais altos, uma vez que em comunidades como a ‘haredi’ tais eventos não são geralmente relatados, realçou Shmuel Shattach, diretor da organização.

"Nenhum dos especialistas que consultámos para este estudo ficou surpreendido com os resultados. Todos os profissionais que lidam com esta questão disseram que os números que encontrámos geralmente refletiam a realidade", disse Shattach, referindo que o problema é conhecido, mas poucas medidas são tomadas.

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados