Mudança na Irlanda do Norte. Sinn Féin ganha eleições pela primeira vez em 101 anos

7 mai, 19:40
Michelle O'Neill (AP Photo/Peter Morrison)

Michelle O'Neill diz-se agora a postos para se tornar a primeira primeira-ministra nacionalista do país, mas o partido que defende a integração no Reino Unido promete dificultar a chegada ao governo

O partido nacionalista Sinn Féin tornou-se este sábado, pela primeira vez em 101 anos, a força política mais votada para a assembleia legislativa da Irlanda do Norte. O partido, que defende a reunificação das Irlandas, alcançou 27 dos 90 lugares que estavam a ser disputados.

Michelle O'Neill diz-se agora a postos para se tornar a primeira primeira-ministra nacionalista do país. A vice-presidente do Sinn Féin já tinha descrito este sufrágio como “um momento definidor" para a política e para o povo da Irlanda do Norte. Agora, descreve a vitória como um momento de “mudança real”.

Com praticamente todos os lugares atribuídos, em segundo lugar ficou o Partido Unionista Democrático (DUP) com 24 lugares. A imprensa britânica adianta que, no melhor cenário, ainda conseguirá ir aos 25 deputados. O partido, que defende a Irlanda do Norte como parte do Reino Unido, já avisou que irá procurar boicotar um governo da força rival.

Esta posição dificultará a chegada do Sinn Féin ao governo, algo que nunca aconteceu até agora, mesmo que o partido tenha o direito a apresentar um nome para o liderar. O sistema da Irlanda do Norte exige um acordo entre nacionalistas e unionistas para a formação de executivo - o que, com a resistência do DUP e o jogo de forças saído destas eleições, poderá levar o processo de nomeação a arrastar-se durante muito tempo. 

Uma cláusula dos acordos de paz de 1998, assinados entre os governos britânico e irlandês após décadas do conflito mortal conhecido como The Troubles, estabelece que um referendo sobre a reunificação irlandesa poderia ser realizado se parecesse provável que a maioria dos eleitores apoiava esse cenário.

A nova posição do Siin Féin, como o maior partido da Irlanda do Norte, poderá forçar um novo debate nesse sentido. Considerado o antigo braço político do Exército Republicano Irlandês, o partido já veio pedir, após conhecer o resultado das eleições, que a questão da união das Irlandas seja fortemente discutida.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados