Presidente do Arema pede desculpa pela tragédia que vitimou 125 pessoas

3 out, 11:37
Tragédia Indonésia

Os incidentes aconteceram após o apito final do encontro entre o clube de Abel Camará e Sérgio Silva, e o Persebaya

O presidente Arema pediu desculpa esta segunda-feira pela tragédia que vitimou 125 pessoas no estádio do clube, garantindo ainda estar a «cooperar e apoiar» na investigação do incidente.

«Esperamos encontrar a raiz do problema», disse Gilang Widya Pramana, numa breve declaração ao canal televisivo Kompas TV, garantindo que o clube «compensará financeiramente as famílias das vítimas e dos feridos».

A tragédia aconteceu depois de cerca de 3.000 adeptos do Arema terem invadido o relvado após a derrota frente ao rival Persebaya Surabaya (2-3) e terem entrado em confronto com as forças de segurança, que por sua vez utilizaram gás lacrimogéneo.

Nos tumultos, que se estenderam ao exterior do estádio, morreram pelo menos dois agentes da polícia. O campeonato indonésio de futebol foi suspenso e as autoridades ordenaram um inquérito aos incidentes.

De acordo com os números oficiais - que foram revistos no domingo após uma série de erros na contagem - 125 pessoas morreram, incluindo 32 crianças, e 323 ficaram feridas em graus variados, numa das maiores tragédias da história do futebol mundial.

 

Relacionados

Patrocinados