Pavard superou depressão: «Levantava-me e não tinha apetite»

27 set, 00:30
Benfica-Bayern de Munique

Defesa francês conta como viveu período durante o confinamento e admite que «mesmo tendo uma casa muito bonita com uma sala de musculação», que é preciso «contacto com os outros»

O futebolista francês Benjamin Pavard assumiu que lutou contra uma depressão, no confinamento motivado pela pandemia de covid-19, quando estava na primeira época ao serviço do Bayern Munique, em 2019/20.

«Foi difícil. Sozinho, num país diferente [ndr: Alemanha], eu não estava bem. Na minha cabeça, não estava a ir bem. No início, dizes que não é nada, que vai passar, mas quando vês que isso persiste, que vais aos treinos e nada muda, é preciso reagir. Eu sou humano, como todos, e mesmo tendo uma casa muito bonita com uma sala de musculação, eu preciso de contacto com os outros», disse o defesa de 26 anos, em entrevista ao Le Parisien, no domingo.

«Levantava-me e não tinha apetite. Tentava manter-me ocupado, cozinhar, ver séries, mas a Netflix… Eram dois minutos. Eu não gosto da palavra depressivo, mas era o caso. Hoje sinto-me muito melhor», afirmou Pavard, que disse que saiu da situação «como um homem».

«Isto mudou-me. Eu estava sozinho como muitos jogadores de futebol e tive de rodear-me bem para levantar a cabeça», referiu o gaulês, que cumpre a quarta época no Bayern.

Relacionados

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados