Infarmed autoriza rotulagem estrangeira em medicamento para reduzir produção de urina

Agência Lusa , AM
9 jan, 07:49
Infarmed

Desmopressina é um medicamento que reduz a produção de urina e pode ser administrada por via nasal, intravenosa ou na forma de comprimido

O Infarmed autorizou a utilização do medicamento Desmopressina, para reduzir a produção de urina, com rotulagem em dinamarquês, por rutura de stock, anunciou a autoridade do medicamento.

Num anúncio publicado no ‘site’, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) dá conta da rutura de stock do Desmopressina Teva, 0.1 mg, comprimido (30 unidades), lembrado que a autorização para uso de rotulagem em dinamarquês é excecional e que estas embalagens serão acompanhadas de um folheto informativo em português.

A Desmopressina é um medicamento que reduz a produção de urina e pode ser administrada por via nasal, intravenosa ou na forma de comprimido (uso oral ou sublingual).

As indicações médicas mais usadas são o tratamento da diabetes insipidus, da enurese (perda involuntária de urina) ou da noctúria (necessidade de urinar durante a noite, interrompendo o sono).

Por causa da rutura de stock no mercado português, o Infarmed tem vindo, por um lado a autorizar o uso de rotulagem de linga estrangeira e, por outro, a proibir a exportação de medicamentos que considera essenciais.

Da última lista dos medicamentos com exportação temporariamente suspensa, divulgada em dezembro, constam 140 fármacos de várias categorias e substâncias ativas como, por exemplo, o metilfenidato (psicoestimulante), cloropromazina (antipsicótico), propranolol (anti-hipertensivo), a vacina contra o meningococo (Nimenrix), Oxicodona (opioide analgésico) ou a vacina contra a encefalite japonesa (Ixiaro) .

Esta lista é definida mensalmente para incluir os fármacos em rutura de 'stock' no mês anterior e cujo impacto tenha sido considerado médio ou elevado.

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados