Um novo filme na Índia é tão descomunal que as empresas estão a dar um dia de folga aos trabalhadores para o verem

CNN , Rhea Mogul e Manveena Suri
11 ago 2023, 13:28
Fas do ator indiano Rajinikanth num cinema na estreia do filme Jailer em Mumbai, India Thursday, 10 agosto Foto PUNIT PARANJPEAFP via Getty Images

“Jailer” é o novo filme com o ator indiano Rajinikanth, que goza de um estatuto de semideus entre os seus fãs. A estreia gerou cenas de histeria

Com as pessoas a dançar nas ruas e a lançar fogos de artifício, as cenas de júbilo não estariam deslocadas num filme indiano.

Na verdade, foram as celebrações reais de milhares de fãs de cinema no Sul da Índia, que deram as boas-vindas ao último filme de uma das maiores estrelas do país.

“Jailer”, um filme de ação em língua tâmil do célebre ator Rajinikanth, tomou de assalto a região desde que chegou aos cinemas na quinta-feira e já se espera que venha a bater recordes de bilheteira.

O filme é o primeiro em dois anos a contar com a participação do ator, que goza de um estatuto de semideus entre os seus fãs, e a expetativa é tão grande que algumas empresas deram um dia de folga aos seus funcionários para assistirem ao filme.

A empresa de educação Redbooks Abroad, sediada em Kerala, ofereceu aos seus funcionários bilhetes gratuitos para a primeira exibição, dizendo num memorando visto pela CNN que aquele era um “dia para relaxar, alegrar-se e mergulhar na magia do ecrã de prata”.

“Esperamos que este dia de folga e esta experiência cinematográfica tragam alegria, descontração e energia renovada a todos vós. Esperamos que este dia de folga e esta experiência cinematográfica tragam alegria, descontração e energia renovada a todos vós. Vamos apreciar este momento e criar memórias em conjunto”, lê-se na nota.

Outra empresa, a Le Hive, sediada no estado de Tamil Nadu, no sul do país, disse que estava a dar meio dia de folga aos funcionários para “evitar baixas médicas súbitas”.

Decisões de empresas como estas são apenas um aspeto das expectativas febris em torno do lançamento, que os canais noticiosos locais não se pouparam a cobrir, fazendo diretos ao vivo, entrevistando fãs e filmando cenas à porta das salas de cinema.

O filme arrecadou cerca de cinco milhões de dólares (4,6 milhões de euros) nas bilheteiras na quinta-feira, de acordo com as primeiras estimativas, o que faz dele a maior estreia de um filme em língua tâmil em 2023 até à data, de acordo com as notícias locais.

Fãs dançam durante a projeção do novo filme em língua Tamil do ator indiano Rajinikanth, “Jailer”, no primeiro dia do seu lançamento em Mumbai, a 10 de agosto. Punit Paranjpe/AFP/Getty Images

Um culto de seguidores

Rajinikanth, 72 anos, que já protagonizou mais de 160 filmes, é quase sinónimo de cinema do Sul da Índia.

Conhecido pelas suas elaboradas sequências de ação e movimentos de dança únicos, tem o tipo de atração de bilheteira de que Tom Cruise goza no Ocidente e é considerado um dos atores mais bem pagos da Ásia.

Nascido Shivaji Rao Gaekwad na cidade de Bengaluru, no sul do país, em 1950, Rajinikanth estreou-se 25 anos mais tarde no filme “Apoorva Raagangal”, que se tornou um êxito comercial.

O nível de adoração entre os seus fãs tem sido frequentemente comparado ao de uma figura religiosa. Alguns dos seus fãs são conhecidos por celebrar os seus novos lançamentos derramando leite em imagens de cartão do ator, um ato de veneração normalmente reservado às divindades hindus.

 

Cenas semelhantes de júbilo foram registadas no seu filme de 2016 “Kabali”, no qual vestiu um elegante fato de três peças e óculos de sol à John Lennon para interpretar um gangster injustamente condenado e recentemente libertado da prisão.

O dia da estreia tornou-se um feriado não oficial para muitos, com várias empresas nas cidades de Bengaluru e Chennai a darem aos seus empregados um dia de folga para verem o filme.

Rajinikanth recebeu também o Padma Bhushan e o Padma Vibhushan, dois dos mais altos prémios civis da Índia, pelas suas contribuições para as artes.

Fãs do ator indiano Rajinikanth na estreia do filme Jailer em Mumbai, India, 10 agosto 2023.  AP Photo ​​​​Rafiq Maqbool

De Bollywood a Tollywood e Kollywood

Embora a indústria cinematográfica multibilionária da Índia possa ser mais conhecida no estrangeiro pelas suas produções em língua hindi “Bollywood”, quase metade dos 1,4 mil milhões de habitantes do país não tem o hindi como língua principal.

Dentro do país, os sectores “Tollywood” (língua telugu) e “Kollywood” (língua tamil) do Sul da Índia gozam de uma popularidade semelhante à de Bollywood.

Fora de Bollywood, as receitas da indústria dos média e do entretenimento do Sul da Índia quase duplicaram de ano para ano e, em 2022, contribuíram com cerca de 52% para todas as receitas cinematográficas da Índia, de acordo com um relatório deste ano da Confederação da Indústria Indiana.

Um dos maiores êxitos do sul da Índia no ano passado, “RRR”, fez história ao conquistar o seu primeiro Óscar para a melhor canção original, “Naatu Naatu”.

Elogiada pela sua coreografia animada e melodia cativante, a canção também ganhou um Globo de Ouro e tem sido apontada por alguns observadores como um exemplo do crescente “soft power” da Índia.

Ao aceitar o Óscar este ano, o compositor M.M. Keeravani disse: “Cresci a ouvir os Carpenters e agora aqui estou eu com os Óscares”.

O seu discurso foi cantado ao som de “Top of the World” dos The Carpenters.

Artes

Mais Artes

Patrocinados