Piloto de helicóptero que caiu em Amares está "estável” nos cuidados intermédios

Agência Lusa , MJC
2 set, 10:54

O piloto, de 53 anos, foi transportado na noite de quinta-feira para o Hospital de Braga, “em estado grave, mas não correndo risco de vida”, segundo a Proteção Civil

O piloto do helicóptero que se despenhou na quinta-feira quando combatia um incêndio no concelho de Amares está “estável e internado nos cuidados intermédios” do Hospital de Braga, disseram à agência Lusa fontes de socorro.

O piloto, de 53 anos, foi transportado na noite de quinta-feira para o Hospital de Braga, onde chegou cerca das 22:00, “em estado grave, mas não correndo risco de vida”, segundo a Proteção Civil.

Em declarações à Lusa, na noite de quinta-feira, o comandante Pedro Araújo, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEP), explicou que o piloto “estava fora de perigo de vida”, mas sublinhou, contudo, tratar-se “de um ferido grave, com várias lesões e fraturas, nomeadamente ao nível dos membros inferiores e da zona pélvica”.

O alerta para o acidente foi dado às 19:2 de quinta-feira. 

Fonte ligada ao setor da aviação avançou anteriormente à Lusa que o aparelho acidentado é um Bell 412, operado pela Helibravo, sediado em Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo, acrescentando que o acidente aconteceu “após a última largada do dia”, quando o helicóptero embateu num “cabo de muito alta tensão”.

“Um helicóptero médio de combate a incêndios rurais, de indicativo operacional Hotel 60, sediado no Centro de Meios Aéreos de Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo, e pertencente ao Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, sofreu um acidente na tarde desta quinta-feira durante as operações de combate ao incêndio rural que lavra em Amares, no distrito de Braga”, informou, na quinta-feira, a ANEPC, em comunicado.

Relacionados

Patrocinados