Hóquei em patins: Benfica vence FC Porto e vai discutir título com o Sporting

4 jun 2023, 17:10
Hóquei em patins (Foto: site oficial do Benfica)

Quinto jogo foi discutido até à última gota de suor

Ao quinto jogo, na negra, o Benfica somou o terceiro triunfo sobre o FC Porto, desta vez por 6-4, e garantiu, finalmente, a segunda vaga na final do campeonato de hóquei em patins, onde vai discutir o título com o Sporting. Foi talvez o jogo mais equilibrado dos cinco, com a equipa do Dragão a entrar mais forte, mas depois a sucumbir face à forte reação da equipa da casa.

 Veja como foi o FILME DO JOGO

Um play-off decidido, stick a stick, até à última gota de suor, com o FC Porto a conseguir anular as duas primeiras vitórias do Benfica em casa (5-0 e 7-3), com vitórias no Dragão Arena (5-2 e 5-2), mas a cair ao terceiro jogo em Lisboa.

Os dragões até entraram melhor no jogo e adiantaram-se no marcador, aos 17 minutos, com um golo de Ezequiel Mena, num início de jogo logo com forte intensidade. O Benfica chegou ao empate, por Carlos Nicolía, cinco minutos depois e o jogo chegou com um diplomático empate 1-1 ao intervalo. Mas a segunda parte ia ser ainda mais quente.

Logo a abrir, aos 26 minutos, Gonçalo Alves recuperou a vantagem, na marcação de um livre direto, mas o FC Porto acabou por deitar tudo a perder quando tinha tudo a seu favor no jogo. Nil Roca viu um cartão azul e Gonçalo Alves, na marcação do consequente livre direto, desperdiçou a oportunidade de fazer o 3-1, ao acertar em cheio no poste. Ainda em superioridade numérica, o FC Porto permitiu ainda que o Benfica chegasse ao empate, num grande lance desenhado por Gonçalo Pinto e finalizado por Lucas Ordóñez.

O FC Porto perdeu, por instantes, o norte, e o Benfica marcou mais dois de rajada, primeiro num lance individual de Roberto di Benedetto, logo a seguir, com um remate à meia-volta de Gonçalo Pinto. Em dois tempos, o Benfica virou o jogo de 1-2 para 4-2.

Roberto di Bendetto ainda aumentou a vantagem para 5-2 e Pablo Álvarez, na marcação de um livre direto, podia ter matado definitivamente o play-off, mas Malián defendeu e deu uma segunda vida à equipa comandada por Ricardo Ares.

Gonçalo Alves reduziu a diferença, na marcação de mais um livre direto, e, logo a seguir, o Benfica voltou a ficar a inferioridade, com novo cartão azul, desta vez mostrado a Roberto di Benedetto. Gonçalo Alves, na marcação do penálti, atirou a contar, mas o árbitro detetou uma irregularidade, mandou repetir a sanção e o jogador do FC Porto, à segunda tentativa, acertou no poste.

O FC Porto não baixou os braços e chegou mesmo a reduzir a diferença para apenas um golo, com um segundo remate certeiro de Carlo di Benedetto.

Voltava a ficar tudo em aberto, mas o último fôlego, já com o pavilhão em ebulição, foi do Benfica. Ainda houve um momento de tensão, quando o Benfica chegou à décima falta, mas Carlo di Benedetto, na marcação do livre direto, desperdiçou a oportunidade e, logo a seguir, o Benfica voltou a disparar no marcador.

Telmo Pinto também viu um cartão azul e Carlos Ordóñez, na marcação do livre direto, marcou o 6-4 final.

O Benfica vai, agora, discutir o título com o Sporting que, na outra meia-final, deixou pelo caminho o Óquei de Barcelos (3-0).

O primeiro jogo da final, no Pavilhão Fidelidade, está marcado para dia 8 de junho.

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Mais Lidas

Patrocinados