O que os pais devem saber sobre o aumento de casos de hepatite inexplicável em crianças

CNN , Katia Hetter
10 mai, 15:06
Criança doente.

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA está a investigar casos de hepatite inexplicável em crianças. Cerca de 109 casos estão sob investigação neste país. Na sexta-feira, o CDC informou que estes casos afetaram crianças em 25 Estados e territórios. Quase todas as crianças precisaram de ser hospitalizadas; cinco crianças morreram, disse o CDC.

O aumento destes casos graves e misteriosos levou o CCD a emitir um aviso de saúde aos médicos para que os prestadores de cuidados de saúde possam estar atentos e reportar casos em conformidade.

O que os pais devem saber sobre os casos de hepatite em crianças? Quão preocupados deveriam estar, e quais os sintomas a que deveriam estar atentos? Há alguma ligação entre os casos de hepatite e a covid-19?

Para ajudar a responder a estas perguntas, falei com a analista médica da CNN, Leana Wen, médica das urgências e professora de política e gestão de saúde no George Washington University Milken Institute School of Public Health. É também autora de "Lifelines: A Doctor's Journey in the Fight for Public Health" e mãe de duas crianças pequenas.

CNN: Vamos começar pelo princípio. O que é a hepatite, e quão comum é nas crianças?

Leana Wen: A hepatite é uma inflamação do tecido hepático. Há várias causas. As pessoas podem ter ouvido falar de hepatite A, B e C, que são infeções hepáticas causadas pelos vírus da hepatite contagiosa. O consumo elevado de álcool, certos medicamentos e toxinas específicas também podem levar à hepatite, assim como algumas condições médicas. Há também uma coisa chamada hepatite autoimune, que é quando o próprio sistema imunitário do corpo ataca o fígado.

A hepatite não é comum em crianças, muito menos hepatite que não está ligada a um dos vírus da hepatite. Esta é a razão pela qual os casos de hepatite inexplicável foram sinalizados até agora. Não há muitos casos, mas são significativos a ponto de justificarem uma investigação mais aprofundada.

CNN: Quantas crianças foram afetadas pela hepatite inexplicável até agora, e o que sabemos sobre elas?

Wen: A 1 de maio, a Organização Mundial de Saúde reportou pelo menos 228 casos prováveis de hepatite infantil e dezenas mais sob investigação. Estes casos foram encontrados em mais de 20 países.

Vinte e cinco Estados e territórios norte-americanos reportaram casos, com 109 casos sob investigação até agora, de acordo com o CDC. Há uma semana, um relatório do CDC analisou detalhes clínicos de um Estado, o Alabama, que tem acompanhado estes casos de hepatite infantil desde outubro.

Foram identificadas nove crianças que não têm causas claras de hepatite. Vêm de diferentes locais do Estado sem ligação identificada entre si. Todas são geralmente saudáveis, sem condições médicas subjacentes. A idade média reportada é de cerca de 3 anos, com o intervalo entre 1 e 6 anos.

Três dos nove miúdos do Alabama acabaram com uma insuficiência hepática aguda, uma condição potencialmente fatal. Dois receberam transplantes hepáticos. De acordo com o CCD, as nove crianças estão atualmente a recuperar, incluindo as que têm transplantes hepáticos.

CNN: Como é que há tantos casos de um Estado?

Wen: Não sabemos. O meu palpite é que não há necessariamente algo específico no Alabama, mas possivelmente há casos que não estão a ser relatados noutros Estados. É por isso que o CCD emitiu o seu aviso sanitário, para que os médicos possam estar atentos e sinalizar estes casos se os virem.

O Reino Unido foi o primeiro a reportar casos à OMS. Têm procurado ativamente casos. A Agência de Segurança Sanitária identificou pelo menos 163 casos confirmados em Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. É possível que agora que os médicos americanos estão atentos, mais casos possam ser relatados aqui, também.

CNN: O que sabemos sobre o que causa estes casos de hepatite?

Wen: Quando os doentes apresentam sinais de hepatite, normalmente fazem um exame de diagnóstico que analisa se têm hepatite A, B ou C; se foram expostos a toxinas e medicamentos; se têm certos marcadores autoimunes; e assim por diante. Tudo isto deu negativo nas crianças até agora.

Um ponto em comum entre os nove casos iniciais no Alabama no relatório do CDC é que todos revelam infeção por adenovírus no hemograma. (Foram identificadas mais duas crianças desde que estes nove casos foram reportados.)

No entanto, dada a possível ligação, esta é a razão pela qual o CCD emitiu o seu alerta sanitário específico. Aconselha os médicos a estarem atentos a casos de hepatite infantil e a denunciá-los imediatamente ao CCD e às autoridades sanitárias estatais. Também dá instruções aos prestadores de cuidados de saúde para pedir exames específicos de adenovírus para estas crianças.

CNN: Estes casos podem estar relacionados com a covid-19?

Wen: Parece improvável. Nenhuma das crianças da série de casos do Alabama está internada por causa de uma infeção covid-19. Também não há qualquer ligação com terem recebido a vacina da covid-19. A Agência de Segurança Sanitária do Reino Unido informou anteriormente que nenhum dos seus mais de 100 casos até à data tinha sido vacinado.

CNN: Quão preocupados devem estar os pais, e quais são os sintomas a que devem estar atentos?

Wen: Estes casos de hepatite inexplicável em crianças continuam a ser muito raros. No entanto, alguns têm sido extremamente graves. Os pais não devem estar excessivamente preocupados, mas devem saber que se trata de algo sob investigação e, como tal, devem contactar o seu médico se estiverem preocupados.

Os sintomas iniciais da hepatite não são específicos, o que significa que muitas pessoas têm estes sintomas devido a outras causas. Os sintomas incluem náuseas, vómitos, dor abdominal, febre, fadiga, perda de apetite e dor nas articulações. Os sinais posteriores incluem urina escura e fezes de cor clara (bem como) icterícia -- a pele que se vai tornando mais amarela, e o amarelecimento do branco dos olhos e das pálpebras.

Muitas crianças têm doenças virais que podem causar perturbações gastrointestinais, febre e fadiga. Se o seu filho não conseguir digerir os fluidos, é sinal de que deve contactar o seu médico. Além disso, se os sintomas forem persistentes e não melhorarem, ou se o seu filho começar a ficar letárgico, contacte o seu médico.

Os sinais mais preocupantes são começar a ver urina escura, fezes de cor clara e a pele a ficar amarela ou o amarelecimento do branco dos olhos. Deve procurar assistência médica imediata se o seu filho iniciar sintomas virais gerais e, em seguida, demonstrar estes sinais.

CNN: Há algo que possa ser feito para prevenir estes casos de hepatite?

Wen: Como a causa permanece desconhecida, não podemos dizer que medidas ajudarão a preveni-la. Se, de facto, houver uma ligação com o adenovírus, então as mesmas estratégias que temos usado ao longo da pandemia coronavírus seriam úteis, como lavagem de mãos profunda com sabão e água e apelar às pessoas que fiquem em casa quando estão doentes.

Relacionados

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados