Rússia anuncia conquista de Lysychansk e “libertação” total da região de Lugansk. Ucrânia desmente

Pedro Falardo , Notícia atualizada às 11:52
3 jul, 09:22
Vladimir Putin e Sergei Shoigu (AP)

Sergei Shoigu, ministro da Defesa da Rússia, já comunicou o desenvolvimento ao presidente Vladimir Putin. Contudo, o porta-voz do Ministério da Defesa da Ucrânia negou essa informação

O Ministério da Defesa da Rússia anunciou este domingo a conquista da cidade de Lysychansk e consequente libertação total da região de Lugansk.

"As tropas russas e as unidades da [auto-proclamada] República Popular de Lugansk tomaram controlo total de Lysychansk, derrotando completamente o inimigo cercado”, pode ler-se no comunicado do Ministério.

A confirmar-se a conquista de Lysychansk, o último bastião da Ucrânia na região de Lugansk, a Rússia e as forças separatistas controlam a totalidade da mesma, algo que já foi comunicado pelo ministro da Defesa, Sergei Shoigu, ao presidente Vladimir Putin.

"Hoje, 3 de julho de 2022, o Ministro da Defesa da Federação Russa, Sergei Shoigu, relatou ao Comandante Supremo das Forças Armadas da Federação Russa, Vladimir Putin, a libertação da [autoproclamada] República Popular de Lugansk", pode ler-se no comunicado citado pela Tass.

Cerca de uma hora depois do anúncio de Moscovo, em resposta à BBC, o porta-voz do Ministério da Defesa da Ucrânia, Yuriy Sak, negou a informação avançada pelo Kremlin, de que a Rússia controla totalmente Lysychansk e, consequentemente, toda a região de Lugansk.

Sak afirma, contudo, que a situação é "bastante intensa já há algum tempo", dado que as forças russas estão a atacar a cidade "sem parar".

"Para os ucranianos, o valor da vida humana é uma prioridade máxima, por isso por vezes podemos retirar-nos de certas áreas para as podermos retomar no futuro", acrescentou.

Europa

Mais Europa

Patrocinados